PALAVRA DO ECONOMISTA

Agenda Econômica – 07/01 à 11/01

Principais Eventos e Indicadores

Veja aqui os eventos da próxima semana

Próxima Semana

Na próxima semana a agenda local será carregada. Nos indicadores referentes à inflação, os destaques são dois: IPCA (sexta-feira) e IGP-DI (terça-feira) referentes ao mês de dezembro. Para o IPCA, nossa estimativa é de taxa de inflação de 0,09%. Tal valor leva o IPCA fechado de 2018 com inflação acumulada a 3,67%, bem abaixo dos 4,0% especulados em meados do segundo semestre.

Para o IGP-DI nossa projeção é de deflação de 0,68% levando à um fechamento em 2018 de 6,85%. Os IGP são compostos por 60% de itens relacionados ao produtor, 30% relacionado ao consumidor e 10% para itens relacionados à construção. A provável deflação registrada no mês terá como principal impulso os preços no atacado.

Por fim, no que tange à atividade econômica o destaque fica para a divulgação da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) na terça-feira. Nossa expectativa é de crescimento da indústria de 0,92% em novembro na comparação contra o mês anterior e de 0,64% na comparação contra o mesmo período do ano anterior corroborando com a continuidade bastante gradual de recuperação da atividade econômica. Para o PIB do 4T18 mantemos nossa projeção de crescimento de 0,5% e de 1,3% em 2018. Para 2019 nossas simulações preliminares sugerem crescimento em torno de 2,5%.

Semana Anterior

Na semana anterior em consequência das festividades de final de ano não houve divulgação de indicadores relevantes no âmbito doméstico onde o foco ficou para a posse do novo governo e dos respectivos discursos e sinalizações. No exterior, o indicador mais importante foi a divulgação dos dados de emprego da economia americana que mostraram forte geração de emprego ante a expectativa. O payroll apresentou criação de 312 mil novas vagas ante expectativa de 184 mil. No entanto a taxa de desemprego cresce ante a ultima leitura de 3,7% para 3,9%. É importante ressaltar, no entanto, que os recentes dados mostram que a economia americana tem sofrido menos com os efeitos da guerra comercial do que a China.

Rafael G. Cardoso, economista-chefe
rafael.cardoso@bancodaycoval.com.br

Antônio Castro
antonio.castro@bancodaycoval.com.br

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound