PALAVRA DO ECONOMISTA

COPOM mantém taxa de juros e sinaliza “cautela, serenidade e perseverança nas decisões de política monetária”

Copom de fevereiro/19

Veja o relatório em PDF aqui

Ontem o Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (COPOM) decidiu, por unanimidade, manter a taxa SELIC em 6,5% a.a., como era amplamente esperado. O comunicado trouxe poucas novidades, sendo: (i) a mudança na natureza do risco externo e; (ii) o trecho onde destaca-se a utilidade de “cautela, serenidade e perseverança nas decisões de política monetária”. A modelagem apresentada, por sua vez, continua sugerindo que manutenção da taxa SELIC no patamar atual é o suficiente para o cumprimento da meta em 2020, ano-calendário que ganhará peso crescentemente daqui em diante.

Em relação ao cenário externo, segundo o comunicado do COPOM, diminuiu o risco associado a normalização das taxas de juros, entretanto aumentou o risco associado a desaceleração global. Segundo o próprio BCB, tal alteração resulta em arrefecimento do risco inflacionário advindo do cenário externo.

O trecho destacando a utilidade de “cautela, serenidade e perseverança nas decisões de política monetária”, por sua vez, somado a nossa interpretação dos modelos apresentados sugere que, atualmente, o BCB prefere pela estabilidade da taxa SELIC frente a um movimento de queda em busca do centro da meta em 2019, mas tendo de ser compensado logo em seguida visando ancorar 2020.

Neste sentido, reafirmamos nossa expectativa de manutenção da taxa SELIC até o primeiro trimestre de 2020. Por outro lado, não podemos deixar de destacar que há alguns “gatilhos” que, em conjunto ou não, podem levar o BCB a reavaliar a manutenção da taxa SELIC no segundo semestre, são eles: (i) inflação esperada para 2020 cair significativamente abaixo da meta; (ii) ausência de tração da atividade econômica no primeiro semestre (crescimento provável para 2019 mais próximo de 1,5% do que de 3%) e; (iii) aprovação da reforma da previdência com consequente queda da taxa de juros neutra e etc.

 

Rafael G. Cardoso, economista-chefe
rafael.cardoso@bancodaycoval.com.br

Antônio Castro
antonio.castro@bancodaycoval.com.br

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound