INVESTIMENTOS

Os juros caíram! Fique de olho na renda variável!

Os juros chegaram ao menor nível da história recente do país. Em sua última reunião, realizada esta semana, o Comitê de Política Monetária do Banco Central decidiu baixar a Taxa Básica da economia, a chamada Selic, em 6% com um corte de 0,5 ponto percentual em relação à taxa anterior. E isso fará toda a diferença para sua vida financeira e seus investimentos.

O cenário favorece aplicações de renda fixa e reforça a atratividade da Bolsa de Valores para investimentos. É hora de diversificar as aplicações com a compra de ações na bolsa e em investimentos em fundos de ações e de multimercados, além dos títulos de renda fixa pré-fixados que são indicados para o perfil conservador, aquele investidor que não quer correr riscos com a renda variável.

Em primeiro lugar, é importante entender por que o Copom tomou essa decisão. Com a inflação sob controle, o país precisa voltar a crescer. A queda dos juros é importante para isso, pois as empresas podem voltar a ter acesso a financiamentos a melhores custos para investir e voltar a gerar empregos. E isso cria um círculo virtuoso para a economia.

Em segundo lugar, é necessário destacar que há uma perspectiva de que os juros se mantenham baixos não apenas no Brasil, mas em todo o mundo, por um período prolongado. Nos Estados Unidos, país que é um importante termômetro da economia mundial, também teve queda de juros após quase 10 anos e há expectativa de que o Federal Reserve (FED), o Banco Central de lá, continue sinalizando com juros decrescentes.

E eu com isso?

De forma bem simplificada, o juro é uma espécie de aluguel do dinheiro que você paga ao banco quando o pega emprestado. Ou seja: vai ficar mais fácil financiar alguns sonhos, como o carro ou a casa própria. Na outra ponta, o juro é também a remuneração que o banco te paga quando você decide investir seu dinheiro.

E se você é o tipo de investidor que se acomodou nos anos de juros altos, a aplicações com a caderneta de poupança ou fundos bem conservadores, como os DI, é bom se desacomodar!

Sabe aquele bolo cheio de fermento que você sempre se acostumou a ver crescer? Agora o fermento diminuiu e, a não ser que você diversifique e olhe com atenção para aplicações mais moderadas ou arrojadas, vai ficar solado, ou seja: mal dará para notar, mês a mês, que o seu suado dinheirinho está rendendo.

Por isso, o Banco Daycoval, elaborou cinco dicas preciosas para você nadar de braçada no mar dos juros baixos:

  • 1. Se você vinha adiando o sonho da casa própria, um bem que vai te acompanhar talvez pelo resto da sua vida, vale agora olhar para as modalidades de financiamento disponíveis. O mesmo vale para outros investimentos de longo prazo, como o carro novo ou linha de crédito para expandir sua empresa;
  • 2. Diversificar os investimentos é a chave para reduzir riscos e conquistar a rentabilidade. E já falamos disso aqui neste post. Ou seja: se você está com todos os seus investimentos em aplicações muito conservadoras, como caderneta de poupança, mantenha ali o dinheiro que pretende utilizar no curto prazo. Para médio ou longo prazo, considere outras opções;
  • 3. O mercado de ações no Brasil é o destaque da vez. Você pode comprar ou vender ações sozinho, por meio de um home broker (corretora) online. Mas, para quem não conta com conhecimento sólido em investimentos, o melhor é reservar parte das reservas para um fundo de ações, gerido por uma equipe de profissionais. Quer saber como os fundos de ações funcionam? Veja aqui.
  • 4. Você é conservador ao extremo? Não quer nem pensar em ações ou outras aplicações mais arrojadas? Saiba que mesmo assim pode diversificar suas aplicações e buscar melhor rentabilidade do que mantendo-as na poupança. Vale conhecer os Fundos de Debêntures e as Letras de Crédito Imobiliário ou Agrícolas. Essas aplicações também são isentas de impostos!
  • 5. Já ouviu falar de fundos Multimercados? São fundos formados por diversas classes de ativos de renda fixa ou variável. Esses fundos são considerados arrojados, têm gestão ativa e, no longo prazo, tendem a oferecer rendimento bem melhor do que as aplicações conservadoras.

Conheça as opções disponíveis na Plataforma Aberta do Banco Daycoval! E lembre-se que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound