ENTRETENIMENTO

Patagônia cinco estrelas

Construído em uma das regiões mais remotas e exuberantes do planeta, os hotéis Singular, Remota e Tierra Patagônia oferecem aos viajantes a combinação perfeita de sofisticação e aventura patagônia viagem.

 

Luxo e aventura: uma combinação sedutora que estabelece um novo estilo de viajar e atrai quem não abre mão de conforto e é fascinado por destinos remotos. A dupla infalível pode ser encontrada em um dos destinos mais belos do planeta abaixo da linha do Equador: a região de Magalhães, no extremo sul do Chile. É na Patagônia chilena que os hotéis Remota, Singular e Tierra Patagonia oferecem o mais alto padrão de hospedagem em meio a paisagens arrebatadoras.

A Patagônia é uma região imensa, com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados de área, sendo boa parte deles desabitados. Ela abrange os dois lados da Cordilheira dos Andes, o argentino e o chileno. No lado do Chile fica o Estreito de Magalhães, onde, por volta de 1520, o navegador português Fernão de Magalhães, a serviço do reino da Espanha, descobriu a conexão entre o Pacífico e o Atlântico.

Ao norte de Punta Arenas, a última cidade continental ao sul do Chile e principal cidade da Patagônia chilena, fica Torres del Paine, um verdadeiro santuário de beleza e paz, procurado por esportistas e aventureiros do mundo inteiro.

O parque nacional é um dos cenários mais inebriantes desta região selvagem, com pampas, rios, lagoas, cachoeiras e uma imponente cadeia de montanhas.

Para chegar, é preciso pegar um voo de Santiago até Punta Arenas com duração de quatro horas e encarar mais uma jornada de três horas de carro rumo à cidade de Puerto Natales. Parece longe – e de fato é –, mas absolutamente recompensador. A última parte da viagem já revela paisagens estonteantes. Portanto, se possível, viaje de dia e escolha um voo direto para Punta Arenas, sem conexão em Puerto Montt, pois isso encurta o percurso.

 

Luxo, por que não?

Eles têm algo em comum: são hotéis de primeiríssimo nível, que poderiam estar nas capitais mais badaladas e sofisticadas do planeta. Mas não, estão aqui, nos confins do mundo, e por suas amplas janelas deixam entrar um cenário capaz de surpreender até os turistas mais experientes.

Outra importante característica que faz parte do DNA desses requintados hotéis é a proposta de levar o hóspede a desbravar a natureza com segurança, comodidade e uma pitada generosa de luxo. A ideia é fazer do entorno o protagonista, ainda que o viajante tenha bons motivos para não querer colocar os pés para fora. Mas a proposta é se aventurar, e a recompensa vem sempre ao final do dia, na forma de mimos reconfortantes.

Todos têm um chef exclusivo e oferecem alta gastronomia, valorizando os produtos locais e frescos. As refeições estão inclusas no valor das diárias, assim como boa parte das expedições, lideradas por guias especializados em atividades ao ar livre, primeiros socorros e conhecimento da fauna e flora da região. Confortáveis caminhonetes com motoristas levam os passageiros a desbravar montanhas e lagos, que não raramente são ponto de partida para caminhadas, cavalgadas e passeios de barco ou de bicicleta. E, muitas vezes, uma combinação de todos.

 

REMOTA

OUSADIA E ACONCHEGO

O estilo despojado do Remota é obra de Germán del Sol, um dos mais prestigiados arquitetos do Chile. Olhando de fora, o hotel parece… bem, não é muito fácil de identificar com o que a “caixa preta” retangular e irregular se assemelha. A construção se espalha por um generoso terreno e seu quintal está voltado para as montanhas. No jardim interno, ovelhas pastam tranquilamente.

No interior da construção, a sensação é de puro aconchego. Janelas, muitas janelas, aproximam ainda mais o visitante da natureza. Os quartos são espaçosos, com paredes de madeira pintadas em tom pastel, camas amplas e edredons ultrafofinhos. Do banheiro, uma parede de vidro fosco prolonga o contato com a natureza.

Na área social fica o restaurante, com vista de camarote para as montanhas. Depois de um dia de calvagadas e caminhadas por Puerto Natales, nada melhor que se render às boas opções do menu.

Em meio a tantas atividades, é recomendável também tirar um tempo para fazer “nada”, a não ser desfrutar do aconchego do hotel. Nesse caso, a dica é subir a rampa em direção à salinha do cochilo, da leitura e da preguiça. Almofadões e pelegos sobre colchões apoiados em uma estrutura de madeira tomam conta do espaço e são um convite tentador ao exercício do ócio sem culpa.

Além de caminhadas, passeios a cavalo e tours de bicicleta, o Remota promove atividades como a pesca com mosca e a observação de aves, comandadas por especialistas de renome internacional na área.

 

 

 

TIERRA PATAGONIA

PROVOCATIVO E ÚNICO

A localização dessa preciosidade patagônica não poderia ser melhor: na entrada do parque Torres del Paine, onde são realizados aos melhores passeios. Mas isso não é nada comparado à vista que o Tierra Patagonia oferece para as Torres, as três montanhas que são o símbolo máximo e dão nome ao mais famoso parque chileno.

Logo na chegada, ao passar pela recepção e percorrer o corredor de madeira e vidro, o visitante chega à grande sala onde estão o bar, o restaurante e o espaço de estar, com poltronas e lareiras, uma janela de uma ponta a outra, emoldurando as Torres del Paine e o lago Sarmiento, o maior no interior do parque. No formato de torres, os três maciços na beira de um lago podem ser vistos o tempo todo. Suas cores e formas variam de acordo com a luz do dia, sem nunca perder o encanto que deixa todos maravilhados.

O Tierra tem uma arquitetura arrojada, com teto arredondado, comprido e plano. O projeto, de autoria do trio de arquitetos Cazu Zegers, Rodrigo Ferrer e Roberto Benavente, buscou integrar a construção à paisagem, e não competir com ela. Portanto, é natural que as instalações sejam tão provocativas e charmosas quanto o cenário exterior.

 

 

Pensada por Alexandra Edwards e Carolina Delpiano, a decoração privilegia peças feitas à mão por artesãos chilenos e esbanja conforto e charme. Os quartos são espaçosos e equipados com uma banheira-design. A piscina com spa tem vista para as montanhas e o sistema de aquecimento da água permite ao visitante apreciar a vista, enquanto seu corpo se mantém imerso e relaxado.

Além de atividades exclusivas, como o recém-lançado sáfari fotógrafico, itinerário de seis dias guiado pela fotógrafa Pía Vergara que percorre os bosques milenares, gigantescos icebergs e pampas de Torres del Paine, o Tierra Patagonia oferece aos hóspedes a possibilidade de chegar em um voo particular a partir de Puerto Natales.

A melhor excursão dentro do Parque Torres del Paine é a caminhada até a base do conjunto montanhoso. Prepare- -se para andar por sete horas. Embora não seja difícil, o percurso é longo. Com algum preparo físico, é possível fazer a expedição com mais facilidade e evitar aquela dor nas pernas no dia seguinte. Mas, mesmo que você não seja um exímio esportista, deve encarar este desafio e desfrutar de uma paisagem emocionante e rara.

 

THE SINGULAR PATAGONIA

PASSADO E FUTURO

Distante apenas cinco quilômetros de Puerto Natales, no povoado de Puerto Bories, o Singular pode ser definido como suntuoso e enigmático. Construído no mesmo local onde funcionou o antigo frigorífico Bories, do começo do século 20, a reforma que deu lugar ao hotel preservou parte da edificação original e do maquinário, hoje exposto ao longo dos corredores.

Aqui, existe uma agradável mistura de modernidade, conforto e preservação do passado. Os longos corredores com estrutura de ferro e alumínio podem remeter tanto a um filme de ficção científica quanto ao cofre do Tio Patinhas. O estilo sóbrio e elegante, obra do designer de interiores Enrique Concha e do arquiteto Pedro Kovacic, é luxuoso e acolhedor.

Os quartos são nada menos que espetaculares. A parede toda de vidro não permite saber exatamente onde acaba o quarto e começa o Canal de Señoret, ponto de partida para expedições marítimas rumo aos fiordes patagônicos. Uma confortável poltrona fica bem de frente para o fundo infinito e convida o hóspede a se acomodar e passar algum tempo simplesmente contemplando a beleza da água, das montanhas e do céu.

A cozinha comandada pelo chef Laurent Pasqualetto merece atenção: é irretocável. Destaque para os peixes sempre frescos preparados com perfeição. Alguns dos diferenciais que fazem do Singular tão singular são as lanchas privadas e os passeios aos glaciares de Balmaceda e Serrano. Localizados nos fiordes de Ultima Esperanza e dentro do Parque Nacional Bernardo O’Higgins, os glaciares fazem parte da maior área de proteção ambiental do Chile, com mais de 35 mil quilômetros quadrados de vegetação nativa e fauna diversificada, onde é possível ver pinguins, condores e até pumas. É possível ainda optar por atividades no parque Nacional de Torres del Paine, a cereja do bolo, de uma beleza única e emocionante

 

Quando ir: A melhor época para visitar a Patagônia é no verão, de maio a outubro, quando a temperatura é mais amena. O inverno costuma ser rigoroso, com os termômetros abaixo de zero e dias mais curto.

 

Seja dinheiro em espécie ou cartão pré-pago em moeda estrangeira, o Daycoval Câmbio tem a solução para você viajar tranquilo. Acesse daycovalcambio.com.br ou ligue 0300 111 2009.

 

Texto e fotos Cris Berger
Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound