ENTRETENIMENTO

Projeto Daycoval Musicantes: Música em todos os sentidos

Projeto Daycoval Musicantes oferece aulas de instrumentos e uma nova fonte de prazer e integração a seus colaboradores.

Quem chega à Matriz do Banco Daycoval, na Avenida Paulista, em São Paulo, pode até estranhar o movimento de homens engravatados e mulheres de salto alto carregando violinos, violas e até violoncelos. Mas, para quem frequenta ou trabalha no local, a cena já se tornou rotineira. Afinal, desde Agosto de 2013, ela se repete às segundas, terças, quartas e quintas-feiras. O responsável por essa mudança é o Projeto Daycoval Musicantes, que busca aproximar os funcionários do universo da música por meio de cursos gratuitos de instrumentos musicais. Há aulas de arcos (violoncelo, violino e viola), violão, teclado, instrumentos de sopro (flauta, saxofone, clarinete) e canto coral.

A iniciativa já teve a adesão de 50 colaboradores, que assistem às aulas depois do expediente. O coordenador do projeto, Henrique Delício, que há 26 anos se dedica ao ensino da música, fala com alegria do interesse que a iniciativa vem despertando e diz que mesmo profissionais que acabaram de entrar para o time do banco já estão matriculados. Segundo ele, os alunos estão entusiasmados e, apesar do pouco tempo de estudo, são muito dedicados. “É muito gratificante perceber a empolgação dos funcionários em relação aos instrumentos, ao repertório e o interesse pela decodificação dos símbolos musicais. Nos dias de aula, é bonito ver os elevadores repletos de pessoas carregando, orgulhosamente, seus instrumentos”, diz Henrique.

Para receber o projeto, o Banco Daycoval preparou uma sala especialmente para os ensaios, no 12º andar da Matriz, com vista privilegiada da cidade a partir da avenida-símbolo de São Paulo. “A natureza da iniciativa, a energia dos alunos e a estrutura que temos para trabalhar, como uma sala maravilhosa, são diferenciais que dão ao projeto características únicas”, diz Henrique.

Cada vez mais pesquisas apontam que o estudo da música traz inúmeros benefícios à saúde, como melhora da pressão arterial e alívio do estresse. Mas, para esses alunos, não se trata apenas de relaxar e abrir espaço na agenda para uma atividade prazerosa. Eles querem, de fato, dominar seus instrumentos. E tamanha dedicação resulta também em novos encontros e mais interação entre as pessoas. “Nas aulas, o instrumento é o veículo; a música, o fio- -condutor; e a integração, o resultado. Os funcionários estão experimentando outras formas de se relacionar com os colegas”, diz o coordenador.

O processo de ensino, desenvolvido pelo próprio coordenador, está dividido em ciclos sazonais e tem como base as estações do ano: primavera, verão, outono e inverno. No método, os alunos são orientados em função das apresentações de cada ciclo, nas quais música, literatura, teatro e artes plásticas compartilham uma encenação comum, guiadas pela dramatização de uma história. “É uma motivação adicional para os alunos”, diz.

 

Música em Campos

Ter uma história já é parte do Campos Musicantes. O projeto desenvolvido em Campos do Jordão, São Paulo, e apoiado com exclusividade pelo Daycoval desde 2011, tem aprovação do Ministério da Cultura e, portanto, é patrocinado via Lei Rouanet.

O método é o mesmo, com aulas coletivas de música, divididas por tipo de instrumento: arco (violino, viola, violoncelo, contrabaixo), sopro (flauta doce, flauta transversal, clarineta, metais), violão e teclado. Neste caso, crianças, adolescentes, adultos e pessoas da terceira idade se reúnem aos sábados em torno da livre aprendizagem. Para Henrique Delício, que coordena esse projeto, a iniciativa proporciona a diferentes gerações vivenciar novas formas de convivência. “Trata-se de uma rara oportunidade de acesso ao aprendizado bem orientado de música”, diz.

O Projeto Campos Musicantes é realizado em uma escola pública de Campos do Jordão, a Sociedade de Educação e Assistência Frei Orestes, com toda a infraestrutura necessária para o ensino de alta qualidade. O coordenador revela que as salas de aula são feitas de madeira própria para o uso e há espaços adequados para armazenar os instrumentos.

Todos os sábados, invariavelmente, a música invade as redondezas da escola. E, para Henrique, leva adiante a crença na aquisição de novos saberes e habilidades inspirados pela arte.

 

Dominando todo o Brasil

Além da Matriz do Banco Daycoval e de Campos do Jordão, o projeto foi ampliado para 25 escolas em todo o Brasil, onde aulas gratuitas de música são direcionadas para crianças de baixa renda. Nesse total cerca de 2.500 crianças são beneficiadas.

É a música invadindo a vida em todos os sentidos.

 

Texto: Flávia Fontes

 

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound