PALAVRA DO ECONOMISTA

Agenda Econômica – 03/12 à 07/12

Principais Eventos e Indicadores

Veja aqui os eventos da próxima semana

Próxima semana

Na próxima semana os destaques da agenda econômica serão as divulgações do IPCA de novembro e a produção industrial de outubro.
Sobre o IPCA projetamos -0,10% em novembro na margem e 4,15% no acumulado em 12 meses. A deflação esperada para o mês tem 3 principais fatores: (i) impacto da redução da bandeira tarifária de energia elétrica, que segundo nossos cálculos deve ter impacto de -0,14p.p.; (ii) queda do preço de combustíveis devido à queda do preço do petróleo e do dólar recentemente com impacto aproximado de -0,18p.p. e; (iii) por último, como já sinalizado no IPCA-15, inflação de alimentos no domicilio abaixo do esperado para o mês. Todos estes impactos, em nossa opinião, constituem choques de oferta e, portanto tem pouca implicação para a política monetária.
Já as métricas com viés mais qualitativo, como os núcleos e serviços, deverão continuar apresentando comportamento benigno na margem levando a quase estabilidade no acumulado em 12 meses. Vale ressaltar que diversas métricas qualitativas tem rodado próximo a banda inferior do regime de metas (3,0%) fenômeno que deverá persistir nesta divulgação. Para dezembro nós projetamos inflação de 0,08%, bem abaixo da sazonalidade e influenciado pela redução da bandeira tarifária de energia de amarela para verde. Caso confirmada nossas projeções o IPCA em 2018 a fechar em 3,8%, abaixo da meta de inflação (4,5%).
Por fim, para a Produção industrial projetamos crescimento de 2,7% na variação mensal e 1,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Semana anterior

Nesta semana o destaque ficou para os dados de emprego (PNAD) e atividade (PIB) divulgados pelo IBGE.
Sobre a PNAD o destaque foi a redução da taxa de desemprego de 11,9% para 11,7%, entretanto em termos dessazonalizados ficou praticamente estável em 12,1%. Descontando a sazonalidade, o crescimento da população ocupada tem sido compensada pelo aumento da população economicamente ativa. Apesar do aumento do número de ocupados nesta métrica, os dados de emprego divulgados hoje mostram o mercado de tralhado fragilizado.
Ja o PIB do terceiro trimestre cresceu 0,8% na comparação com o trimestre anterior, sétimo trimestre consecutivo de crescimento, e muito próximo da nossa projeção de 0,7% de acordo com os dados divulgados pelo IBGE. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado a expansão foi de 1,3%, também configurando a sétima alta desta métrica, e no acumulado em quatro trimestres de 1,4%.

 

Rafael G. Cardoso, economista-chefe
rafael.cardoso@bancodaycoval.com.br

Antônio Castro
antonio.castro@bancodaycoval.com.br

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound