PALAVRA DO ECONOMISTA

Agenda Econômica – 27/06 a 01/07

Tabela com projeções aqui

Brasil

Inflação

Nesta semana foi divulgado o IPCA-15 referente ao mês de junho e o resultado de 0,69% veio ligeiramente acima das expectativas de mercado (0,67%).

O grupo de Alimentação no Domicílio foi o grande destaque baixista (0,08% ante expectativa de 0,60%). Diversos itens apresentaram deflação como os in natura e carnes vermelhas. Outro grupo que surpreendeu positivamente foi o de Bens Industriais crescendo menos (0,66% ante expectativa de 0,77%). Os principais itens que contribuíram para este resultado foram produtos de higiene com expressiva deflação, automóveis usados e alguns itens de vestuários como calçados e roupas masculinas com crescimento menor do que o esperado.

Na direção contrária o grupo Serviços trouxe nova surpresa altista (0,84% ante expectativa de 0,55%). A alta foi concentrada em passagens aéreas, serviços automotivos, aluguel residencial, alimentação fora do domicílio e empregado doméstico. Portanto, itens voláteis e mais inerciais apresentaram piora. Contudo, a despeito desta piora a difusão de serviços caiu de 73% para 63%. Por fim, os preços dos Administrados vieram ligeiramente acima da do esperado (0,86% ante expectativa de 0,85%) com elevação maior nos itens taxas de água e esgoto e gasolina.

Portanto, o resultado mostra que a inflação ainda segue alta e disseminada, constituindo-se um desafio para política monetária. Com esse resultado, nossa expectativa para o ano está em 7,1% (já considerando o efeito das reduções de impostos sobre os combustíveis, energia e telecomunicações).

Política

Nesta semana, foram publicadas três pesquisas eleitorais que mostram uma desaceleração no crescimento dos votos de Jair Bolsonaro, e uma retomada no avanço para as intenções de Lula.

Na pesquisa realizada pela Exame, Lula subiu de 41% para 45% e Bolsonaro subiu de 32% para 36% nas intenções de voto no primeiro turno, seguido de Ciro Gomes com 7% e Simone Tebet com 3%. Na disputa de segundo turno, Lula também ganharia de Bolsonaro por 48% a 41%, a diferença continua em 7 pontos.

No levantamento realizado pelo Poder Data, Lula possui 44% das intenções, seguido de Bolsonaro com 34%, Ciro Gomes com 6% e Simone Tebet com 1% para o primeiro turno. Já na disputa pelo segundo turno, Lula ganha com 52% de Bolsonaro que possui 35% das intenções, a diferença entre eles aumentou de 11 para 17 pontos.

Conforme divulgado ontem pelo Datafolha, para as intenções de voto no primeiro turno, Lula possui 47% seguido de Bolsonaro com 28%, Ciro com 8% e Simone Tebet com 1%. No segundo turno, Lula ganha de Bolsonaro de 57% a 34%, com uma diferença de 23 pontos.

Política

Nesta semana, foi publicada a pesquisa realizada pela FSB/BTG. No levantamento, Lula caiu de 46% para 44% e Bolsonaro continua com 32% das intenções de voto no primeiro turno, seguido de Ciro Gomes com 9% e Simone Tebet com 2%. Na disputa de segundo turno, Lula também ganharia de Bolsonaro por 54% a 36%, a diferença diminuiu 1 ponto, para 18 p.p. ante o mês anterior.

Próxima Semana

Na próxima semana, os mercados focarão nos dados de emprego a serem divulgados pelo IBGE. Isso porque, a melhora recente no mercado de trabalho, em conjunto com as antecipações de renda por parte do Governo tem feito crescer a expectativa em torno de uma atividade econômica mais pujante no primeiro semestre deste ano. Com isso, os dados de mercado de trabalho da PNAD de maio, serão relevantes para averiguar a continuidade desta dinâmica positiva e seus efeitos prospectivos.

Em nossa visão, a taxa de desemprego deverá manter o mesmo patamar da leitura anterior em 10,5% no trimestre terminado em maio. Este resultado indicaria continuidade da melhora da atividade econômica no período, corroborando com nossa visão de crescimento de 0,3% no segundo trimestre de 2022. Pois o emprego, em conjunto com o setor de serviços têm sido importantes indutores da recuperação econômica neste ano.

Rafael G. Cardoso, economista-chefe

rafael.cardoso@bancodaycoval.com.br

Julio Mello de Barros, economista

julio.barros@bancodaycoval.com.br

Antônio Castro, analista econômico

antonio.castro@bancodaycoval.com.br

João Pedro Sanches

joao.sanches@bancodaycoval.com.br

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound