INVESTIMENTOS

CDB: Aprenda o que é, quais são as vantagens e como investir

O CDB é uma aplicação de baixíssimo risco e adequado para diferentes perfis de investidores. Conheça mais sobre esta opção!

Todo o mundo que fez uma visita ao banco para conversar sobre investimentos já deve ter ouvido falar sobre o CDB. Afinal, o Certificado de Depósito Bancário é uma das aplicações mais conhecidas e seguras do mercado.

Mas você sabe o que as torna tão interessantes? Para quais tipos de investidores elas são recomendadas? E como elas funcionam? No post a seguir, nós explicaremos tudo isso e muito mais. Por isso, se você ficou interessado, continue a leitura!

 

O que é o CDB?

Para entender o Certificado de Depósito Bancário, é preciso saber como as instituições financeiras captam dinheiro para realizar suas operações. Um dos principais negócios dos bancos é “alugar” dinheiro aos seus clientes, seja por meio de financiamentos e outros tipos de crédito.

Para que consigam esses recursos, uma das formas mais comuns é a emissão de títulos. Na prática, isso quer dizer que, para as instituições levantarem os valores necessários para viabilizar suas atividades, elas pegam emprestado o dinheiro de pessoas físicas e jurídicas. Em troca, o montante é acrescido de juros e devolvido no momento do resgate. E são exatamente esses títulos que chamamos de CDB.

 

Quais índices são usados para calculá-lo?

Lembra quando dissemos que os certificados são considerados investimentos seguros? Isso porque eles se enquadram na categoria da renda fixa.
Essa modalidade engloba todas as aplicações que têm retornos baseados em indicadores da economia, o que garante uma maior previsibilidade.

Os índices usados como referência para os retornos são geralmente os seguintes:

CDI

Também conhecido como taxa DI, é um benchmark que acompanha as variações dos juros básicos da economia (Selic). Podem ser pós-fixados, quando a rentabilidade segue as oscilações da CDI; ou prefixados, com os ganhos fixos e sempre ancorados na expectativa de juros futuros.

IPCA e IGPM

Já nessa modalidade, os lucros são híbridos. Ou seja: entregam a correção da inflação no período do investimento mais um “prêmio” em porcentual fixo. Logo, um CDB que paga o IPCA mais 6% devolverá no fim do prazo as variações do índice mais 6% sobre o valor aplicado.

 

Segurança

A previsibilidade, porém, não é o único fator que dá segurança aos títulos.

Todos eles contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura a devolução de até R$ 250 mil por instituição e CPF ou um teto de R$ 1 milhão por CPF. Portanto, aqueles que mantiverem os aportes dentro dessas margens estarão protegidas contra os riscos de crédito, que são decorrentes de eventuais calotes das instituições financeiras.
No entanto, um outro ponto a ser considerado é que o Brasil conta hoje com bancos tradicionais e de situação financeira sólida, os quais reduzem esse tipo de ameaça.

 

Por que o CDB é vantajoso?

OK, mas o que torna o CDB mais vantajoso que as demais opções de renda fixa? Certamente, a resposta para isso está na possibilidade de lucros acima da Selic.
Isso ocorre porque as instituições de médio porte — que são consolidados no mercado, mas pouco conhecidas do grande público — costumam entregar ganhos acima das tradicionais. Essa é uma tática para atrair investidores, o que é bom para os dois lados: ao banco, que levanta mais recursos; e às pessoas, que têm retornos potencialmente maiores com baixíssimo risco.
E isso sem contar que os certificados são uma estratégia certeira para diversificar a sua cesta de aplicações, principalmente quando miramos no curto e médio prazo.

Para quais perfis o CDB é mais indicado?

Por essas razões, os títulos são indicados para todos os tipos de aplicadores.
Assim, se você tem uma postura conservadora, está dando os primeiros passos ou buscando uma alta liquidez, os investimentos devem ser considerados nos seus planos.
Mas, se a sua meta for ampliar lucros no médio prazo, eles também devem entrar no radar. Isso porque a grande oferta de títulos no mercado faz com que haja aqueles de menor liquidez e rendimentos acima do CDI.

Antes de investir, porém, esteja atento ao valor mínimo de aplicação e à tabela do imposto de renda, que vai de 22,5% — até seis meses — a 15% — acima de dois anos — para pagamento no resgate.

Quer saber mais sobre as opções de CDB do mercado? Entre no nosso site e confira!

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound