Categorias

Análise técnica e fundamentalista: saiba a diferença

Para quem está se iniciando a fazer aplicações em bolsa de valores já deve ter tido contato com termos como análise técnica e fundamentalista. Essas duas expressões devem ser devidamente compreendidas para que se perceba, com clareza, a que se referem. Após essa reflexão, será possível avaliar com exatidão em que cada uma pode interferir em suas decisões de investimento.

Para ajudar em sua visão sobre o tema, neste artigo, apresentaremos as características e diferenças entre análise técnica e fundamentalista.

Onde se aplicam

Ambos os conceitos de análise técnica e fundamentalista se referem aos dois maiores princípios de avaliação financeira do mercado. Auxiliam, assim, a entender o comportamento do mercado, sob óticas distintas, para auxiliar a vislumbrar o destino dos investimentos.

O primeiro tipo estima previsões de preços futuros dos papéis, outro é utilizado para entender os fatores econômicos que podem nortear a posição futura dos papéis na bolsa de valores.

Análise técnica e fundamentalista: como atuam

Os tipos de análise técnica e fundamentalista, embora com visões distintas, devem ser entendidos como complementares e de grande utilidade para avaliar o comportamento de mercado e a previsão de resultados no campo dos investimentos.

Ao avaliar graficamente os movimentos de mercado e os aspectos financeiros e econômicos das empresas que negociam papéis em bolsa de valores, é possível ter mais segurança e dados para avaliar cenários e fazer previsões mais consistentes.

Definições de análise técnica e fundamentalista

Para um entendimento mais profundo das diferenças entre a análise técnica e fundamentalista, vamos resumir o que cada uma delas representa em termos práticos.

  • Análise fundamentalista – é a que se concentra nos fundamentos econômicos (seus fatores econômicos), avaliando o comportamento e dados financeiros e contábeis das empresas, visando mensurar projeções de preços futuros de suas ações, considerando, inclusive, as variáveis econômicas.

Esse tipo de análise considera os seguintes princípios:

  • Estudos de caráter micro e macroeconômicos;
  • Avaliações quantitativas e qualitativas das companhias;
  • Foco em investimentos de médio e longo prazos.
  • Análise técnica – considera a avaliação das oscilações de preços dos papéis, usando projeções para definir os preços praticados previstos no futuro.

Muito baseada em movimentações de oferta e procura das ações, utilizando gráficos que consideram volumes e preços praticados.

Leva em consideração:

  • Gráficos;
  • Tendências de oferta e procura;
  • Focada em operações de curto prazo.

Como definir a mais adequada entre análise técnica e fundamentalista

Para poder identificar qual instrumento deve recorrer ao investir e decidir entre a análise técnica e fundamentalista, é necessário identificar quais seus objetivos a serem atingidos.

E isso está relacionado ao prazo de investimento que se deseja, pois cada tipo de análise se vincula a um objetivo:

  • de curto prazo (análise técnica);
  • de médio e longo prazos (fundamentalista).

Há ainda a alternativa de uso de ambas em uma avaliação de determinada operação que se direcione à seleção de ações com base na análise fundamentalista, que indicará as ações para avaliação de projeções de preços pela análise gráfica ou técnica.

Críticas existentes à análise técnica e fundamentalista

Análise técnica e fundamentalista estão sujeitas a críticas de teóricos e acadêmicos de mercado.

Aqueles que centram suas questões quanto a análise técnica, entendem que não se relaciona a aspectos mais consistentes de análise, tampouco se aprofunda em considerar aspectos econômicos.

Enquanto a crítica aos fundamentalistas, se refere ao fato de que que não consegue avaliar com mais segurança as estimativas futuras.

Essas críticas se baseiam em fundamentos acadêmicos, que se sustentam sobre três fatores para questionar a eficácia dessas análises na precificação de papéis das empresas:

  • A análise técnica não consegue prever movimentos futuros dos preços, justamente por se basear em dados históricos, que não permitem inferir valores posteriores somente sob essa visão;
  • A análise fundamentalista não tem profundidade efetiva para previsão de preços, devido a diversas variáveis micro e macroeconômicas;
  • Por fim, consideram que nenhuma das duas pode assegurar ao investidor qualquer vantagem, pois ambas já trabalham com uma precificação baseada em comportamento de mercado. Dessa forma, pouco seguro para quaisquer projeções.

Considerações finais sobre análise técnica e fundamentalista

A análise técnica e a fundamentalista são utilizadas com bastante frequência por certos analistas de mercado e se tratam, sem dúvidas, de indicadores importantes para a previsão de comportamento de desempenho do mercado de ações.

Apesar das críticas acadêmicas, não houve qualquer estudo quanto a uma alternativa a essas análises. Dessa maneira, são os instrumentos mais aproximados à assertividade, quando se deseja projetar retornos de investimentos em ações.

O Banco Daycoval possui um excelente time de analistas que podem lhe auxiliar na busca das melhores opções de investimentos em ações e outras aplicações para seus recursos. Acesse nosso site e confira as ofertas de produtos.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!