IPCA corrente de junho e julho deverá ser baixo.

Em entrevista ao site Poder 360, Rafael Cardoso, economista-chefe do Banco Daycoval, falou sobre as perspectivas para a inflação de junho e julho e seus desdobramentos na economia:

Segundo Cardoso, o IPCA corrente de junho e julho deverá ser baixo, o que pesará para o Banco Central em termos de pressões políticas.

“[Esse patamar de inflação aliado com juros altos] realmente incomoda e, mais do que isso, há o contágio das próprias expectativas [futuras] por uma inflação corrente mais baixa. […] Uma inflação corrente mais baixa ajuda com que as expectativas também fiquem mais comportadas”, declara.

Cardoso afirma esperar uma manutenção do regime de metas da inflação com o patamar que é o objetivo inflacionário atual. Estima haver um impacto positivo nas projeções futuras para a inflação e os juros.

“Passados esses meses, até o finalzinho de julho, agosto. Já poderá sinalizar um corte da Selic em setembro ou até em agosto. Essa pressão por parte dos agentes públicos também tem tempo para acabar, porque inevitavelmente o BC vai cortar juros no 2º semestre”, afirma.

Na tabela abaixo, é possível observar que o Banco Daycoval espera um saldo de impacto de 0,15 ponto percentual na inflação com os combustíveis, sendo que 0,45 ponto percentual se deve à redução do preço nas refinarias e 0,30 ponto percentual se deve à alta do ICMS.

Leia a matéria completa em Poder 360.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!