IPCA de junho cai 0,08% e marca a primeira deflação de 2023

A inflação caiu 0,08% no mês de junho, de acordo com Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que mede da inflação no país.

A inflação anual recuou para 3,16% em junho. O patamar atingido é o menor desde setembro de 2020. Esse movimento marca a quarta queda já abaixo da banda superior da meta de inflação estipulada pelo Banco Central.

Atualmente, a meta de inflação está em 3,25% e seu intervalo de tolerância, 1,75% e 4,75%. O movimento de deflação não era observado desde setembro de 2022, quando o índice havia recuado 0,29% em relação ao mês anterior.

Alimentação e Bebidas e Transportes puxam a queda

Dos nove grupos do IPCA, quatro registraram queda no mês. São eles: Alimentação e bebidas (-0,66%), Transportes (-0,41%), Artigos de residência (-0,42%) e Comunicação (-0,14%).

Por representarem cerca de 42% do IPCA e terem maior peso na cesta de consumo dos brasileiros, os grupos Alimentação e Bebidas e Transportes foram os maiores responsáveis pela baixa do índice.

Dentro de Alimentação e Bebidas, a Alimentação no domicílio apresentou maior queda, com destaque para o óleo de soja (-8,69), por conta da redução dos preços dos grãos.

Em Transportes, a redução no preço dos combustíveis chamou a atenção, especialmente a gasolina, com recuo de 1,14%, e o diesel, que caiu 6,68%.

Veja o resultado de todos os grupos:

  • Alimentação e bebidas: -0,66%;
  • Habitação: 0,69%;
  • Artigos de residência: -0,42%;
  • Vestuário: 0,35%;
  • Transportes: -0,41%;
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,11%;
  • Despesas pessoais: 0,36%;
  • Educação: 0,06%;
  • Comunicação: -0,14%.

Como ficam os investimentos com a queda do IPCA?

Com o IPCA em queda, é natural que os investidores comecem a se perguntar se é hora de se desfazer de produtos atrelados a esse indicador.

Entretanto, ainda que o índice venha apresentando quedas ao longo do ano, a inflação faz parte da nossa história e impacta a vida cotidiana dos brasileiros.

Ciclicamente, a inflação apresenta movimentos de altas e baixas e, mais cedo ou mais tarde, ela voltará a subir.

Manter investimentos atrelados à inflação é uma boa alternativa para estar sempre à frente da inflação.

Vale destacar que a inflação é o aumento geral do nível de preços, ou seja, por mais que sua velocidade de subida esteja menor neste momento, ainda estamos falando de preços que estão acelerando, encarecendo assim o custo de vida geral.

Sendo assim, ter uma parcela da carteira de investimentos com produtos cuja rentabilidade acompanhe o IPCA é fundamental para proteger o seu patrimônio das oscilações da inflação e manter o seu poder de compra ao longo do tempo.

Se você ainda não tem produtos de renda fixa atrelados ao IPCA, uma boa oportunidade é investir no CDB Daycoval 2 anos IPCA + 7,5% a.a., que além de proteger o seu dinheiro da inflação, ainda oferece um rendimento fixo adicional. Abra a sua conta e invista agora!

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!