PALAVRA DO ECONOMISTA

Morning Call – Exterior misto e produção industrial no foco local

No exterior, as bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única nesta terça-feira, pressionadas pelas perdas de Wall Street ontem.

Ontem, as bolsas de Nova York tiveram perdas robustas, lideradas por gigantes de tecnologia que compõem o índice Nasdaq. As baixas desta terça nos mercados do Japão, da Coreia do Sul e da Austrália também foram encabeçadas por ações de tecnologia.

E fica no radar em Hong Kong empresas do setor imobiliário, o setor enfrenta dificuldades e tiveram acentuadas perdas após a Fantasia Holdings não honrar o pagamento de um bônus em dólar. Negócios com ações locais da Evergrande, a endividada gigante do setor imobiliário chinês que enfrenta uma grave crise de liquidez, seguem suspensas.

Na China continental, os mercados seguem fechados em razão do feriado da Semana Dourada.

Já na Oceania, o banco central australiano (RBA) manteve seu juro básico na mínima histórica de 0,10%, como se esperava.

No exterior, as bolsas europeias operam em alta na manhã desta terça-feira, buscando se recuperar de perdas recentes, na esteira de dados de atividade melhores do que o esperado.

Na agenda econômica, índices de gerentes de compras (PMIs) mostraram que a atividade econômica da zona do euro desacelerou, mas menos do que se esperava em meio aos efeitos da disseminação da variante delta do coronavírus. Em setembro, o PMI de serviços do bloco ficou em 56,4, ligeiramente acima da estimativa preliminar de 56,3, o que levou a uma revisão do PMI composto também para cima, a 56,2.

A surpresa maior, porém, veio do Reino Unido. Lá, tanto o PMI de serviços quanto o composto avançaram no último mês, de acordo com pesquisa final. Leituras prévias haviam mostrado queda dos PMIs britânicos.

A inflação, por sua vez, continua preocupando. Ainda que seja um indicador mais atrasado, a taxa anual de inflação ao produtor (PPI) da zona do euro atingiu 13,4% em agosto, acelerando significativamente ante julho (12,1%).

Nas próximas horas, a atenção vai se voltar para comentários da presidente do BCE, Christine Lagarde, assim como de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), e também para indicadores dos EUA, incluindo PMIs e números da balança comercial.

Na agenda doméstica temos os dados da produção industrial de agosto. No Congresso, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) apresenta seu parecer à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 110, que simplifica os impostos sobre o consumo e faz parte de uma das quatro etapas da reforma tributária que estão no Congresso. E o novo marco legal das ferrovias deve ser votado no Plenário do Senado.

A Pesquisa Industrial Mensal (PIM-PF) de agosto, divulgada a pouco pelo IBGE, mostrou queda de 0,7% na variação mensal com ajuste e também -0,7% na comparação com igual período do ano passado. A queda foi mais acentuada que esperada pelo mercado (-0,3%). Porém a piora ficou concentrada nos grupos que já mostravam dificuldades, como bens de consumo duráveis e principalmente a produção de veículos, que passa por uma restrição de insumos importante.

Na seara político/fiscal fica no radar a Medida Provisória (MP) da crise hídrica, a indefinição sobre o pagamento dos precatórios de 2022, a reforma do Imposto de Renda, o novo Auxílio Brasil, a possibilidade de extensão do auxílio emergencial, além dos ruídos gerados pela notícia de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, possuem empresas em paraísos fiscais.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, abriu um procedimento de apuração preliminar sobre a atividade de offshores de Guedes e Campos Neto. Ontem à noite, o presidente do BC repetiu, ao comentar sobre sua offshore, que “está tudo declarado”.

E com o prazo limite de aprovar tudo até o fim desta semana, o Estado do Rio levará à votação nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa (Alerj), as medidas de ajuste fiscal necessárias para aderir às novas regras do Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

Fonte: FGV, Bloomberg e Broadcast

Rafael G. Cardoso, economista-chefe

rafael.cardoso@bancodaycoval.com.br

Julio Mello de Barros, economista

julio.barros@bancodaycoval.com.br

Antônio Castro, analista econômico

antonio.castro@bancodaycoval.com.br

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound