INSTITUCIONAL, INVESTIMENTOS

Provisões reforçadas, mais rentabilidade, contratações: como o Daycoval se saiu no trimestre marcado pelo início da pandemia

Por Patrick Cruz

Sozinha, a crise econômica desencadeada pelo novo coronavírus já seria um desafio sem precedentes para governos, empresas e indivíduos. No entanto, ela surgiu em meio a um quadro já instalado de tensões no cenário externo, com guerra comercial entre Estados Unidos e China e queda de braço entre os principais produtores de petróleo. No Brasil, a crise política adiciona ainda mais incertezas à economia. Esse pano de fundo complexo foi a marca dos primeiros três meses de 2020 – o que não impediu o Daycoval de encerrar o período com resultados ainda mais sólidos.

“O capital foi reforçado, aumentamos nossas provisões, além de melhorar ainda mais nossa liquidez”, diz Ricardo Gelbaum, diretor de Relações com Investidores. “Estamos nos preparando para uma crise econômica duradoura.” Uma das medidas do reforço mencionado pelo executivo foi a provisão de R$ 154,3 milhões constituída para o Daycoval se proteger contra créditos de liquidação duvidosa que surgirem com a pandemia. Com isso, as provisões extras contra empréstimos duvidosos somam agora R$ 444 milhões.

A decisão cautelosa foi tomada independentemente de os indicadores apontarem que a qualidade da carteira de crédito do Daycoval se manteve boa. A receita com operações de crédito entre janeiro e março foi de R$ 980,2 milhões, ou 24,5% a mais que no mesmo período de 2019. Além disso, a inadimplência praticamente não se alterou – e, em alguns casos, até melhorou. No crédito a empresas, a principal carteira do banco, apenas 0,6% dos contratos estavam com parcelas vencidas há mais de 90 dias no primeiro trimestre; no mesmo período do ano passado, a fatia era de 0,8%.

Em outra decisão que atesta a cautela adotada pelo banco para enfrentar a crise econômica, os acionistas do banco subscreveram R$ 50 milhões em letras financeiras com vencimento perpétuo, recursos que passam a compor seu capital. O Daycoval aguarda ainda autorização do Banco Central para constituir como capital mais R$ 240 milhões em letras financeiras perpétuas, emitidas em abril. Esse montante já foi aportado pelos acionistas e reforçará o capital, uma vez que, devido à alta volatilidade de dos mercados em meio à pandemia, o banco optou por cancelar sua oferta pública inicial de ações.

O Daycoval encerrou o primeiro trimestre com um índice de Basileia de 14,2%. O caixa livre somava R$ 4,4 bilhões, no fim do período, mas no início de maio já se aproximava de R$ 6 bilhões, para um patrimônio líquido de R$ 3,9 bilhões, no fim do primeiro trimestre deste ano, 14,4% maior que no mesmo período do ano passado.

O lucro líquido recorrente ficou em R$ 278,1 milhões, no primeiro trimestre, o que representou um aumento de 24% em relação aos primeiros três meses do ano passado. Em um cenário bastante adverso, a rentabilidade do banco até cresceu, chegando a 29,2% (2,5 pontos percentuais acima do mesmo período de 2019). 

Mesmo em sob um cenário já adverso, o banco ampliou seu quadro de funcionários e chegou ao fim de março com 2.457 colaboradores, contingente 4,2% maior que o do último trimestre de 2019 e quase 20% superior ao dos primeiros três meses do ano passado. Desses, apenas 20% estão indo às sedes do banco para trabalhar, e em sistema de rodízio. Segundo Gelbaum, além de resguardar a saúde dos colaboradores, o isolamento abriu uma frente de ganho de produtividade que servirá como aprendizado para quando a pandemia passar.

“Reforçamos capital, provisão e liquidez, mas, antes de tudo, priorizamos a saúde das pessoas”, diz o diretor de RI. O Daycoval também elaborou uma campanha para doação de um milhão de máscaras reutilizáveis para comunidades vulneráveis em todo o país. Essas máscaras são adquiridas de diversas pequenas e médias empresas, que converteram suas operações para a fabricação desse item e, assim, conseguiram também sobreviver. Já foram compradas mais de 640 mil unidades – a cada máscara doada, o Daycoval doa outras duas. Para participar, clique aqui.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound