INVESTIMENTOS

Criptomoedas: ter ou não ter, eis a questão!

Desde o início da crise deflagrada pelo novo coronavírus, enquanto muitos fundos pregavam sustos em seus cotistas, as aplicações em criptoativos mantinham um desempenho positivo.

Mas, afinal, o que move os preços das moedas digitais? Por que esse ativo gera tanto interesse? Será mero impulso especulativo?

O interesse vem mesmo da novidade. Assim como as relações pessoais e profissionais estão em constante transformação, como nas adaptações ocorridas na era digital, a relação das pessoas com o dinheiro não é estática e também vem adquirindo novos contornos, se adaptando à realidade. E uma parcela grande das pessoas gosta de estar na vanguarda, ainda que que isso signifique suportar a inconstância do desconhecido.

“O Bitcoin não tem correlação com nada”, afirma Alexandre Vasarhelyi, sócio da BLP Gestora. “Um ativo com muita volatilidade e pouca correlação, dentro de uma carteira, faz muito sentido.”

Ainda assim, o receio do mercado de criptomoedas ainda existe entre investidores. Para esclarecer as dúvidas sobre a participação de criptoativos nos fundos de investimento, Alexandre Vasarhelyi participou da live realizada por Marcos Alexandre Lyra, Geisi Panontin Pereira e Enrico Cozzolino, da Daycoval Investimentos.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound