Como controlar o capital de giro?

Planejamento financeiro é fundamental para a saúde das finanças pessoais e empresariais. Para quem é empreendedor, ter na planilha a relação de todos os custos do negócio e das receitas, além de provisionamentos futuros, deve ser uma regra. Dentro desse contexto, ter controle sobre o capital de giro, recursos para custeio das operações, é o segredo do sucesso para o negócio.

Preparamos aqui algumas dicas para ajudar você a manter o controle do capital de giro.

O que é capital de giro?

O capital de giro é o recurso necessário para o custeio das operações de um negócio. Ele funciona como um fundo de reserva que serve para manter as contas das empresas em dia, tendo em vista que muitas vezes os pagamentos não coincidem com as contas a pagar. Por isso é, necessário contar com capital para garantir o funcionamento das operações.

A boa saúde financeira dos negócios ajuda a manter os estoques, assegura o pagamento a funcionários e fornecedores, cobre os custos e despesas operacionais e possibilita financiar os próprios clientes nas vendas à prazo.

Mas como controlar o capital de giro?

O controle do capital de giro está diretamente relacionado ao fluxo de caixa. Por isso, planejar é a regra de primeira ordem. Detalhar gastos, custos e entradas de dinheiro a curto, médio e longo prazo é fundamental. Disciplina nesse momento é tudo.

É preciso ficar atento ao fluxo de caixa e repor o capital de giro toda vez que este for usado para cobrir algum encargo. Identifique e corte gastos, mantendo uma política de redução de despesas; negocie com fornecedores prazos maiores ou descontos à vista; e aposte na redução de prazos a clientes em busca de manter o controle do capital de giro.

Portanto, controle e planejamento são fundamentais. Evite prejuízos que possam colocar seu negócio em risco. O ideal é listar quais são as prioridades de seu negócio e evitar que ações sem planejamento acabem impactando nos resultados.

O que fazer para evitar problemas com o capital de giro?

É crucial ter um claro controle sobre os inadimplentes, realizar a adequação e documentação de todos os processos financeiros da empresa, fazer a renegociação de dívidas para o longo prazo e ter total conhecimento tanto do fluxo de caixa quanto do ciclo financeiro – tempo entre o pagamento a fornecedores e o recebimento das vendas.

Estar com todas as informações organizadas e atualizadas ajuda a enfrentar situações de crise. Afinal, com isso em ordem e com o capital de giro disponível, você consegue atravessar esses momentos e manter a empresa na ativa. Conhecer o próprio negócio e saber exatamente quais são os custos operacionais exatos ajuda a evitar problemas. Procure manter o caixa no azul.

Quais são as principais dicas para manter o controle sobre o capital de giro?

  • Controle entradas e saídas de dinheiro por meio do fluxo de caixa;
  • Faça projeção de resultados, garantindo assim um planejamento orçamentário seguro;
  • Inclua em seu planejamento apenas pagamento em caixa, pois há risco de inadimplência em caso de pagamentos futuros;
  • Atenção aos prazos de parcelamento, avalie bem suas estratégias de venda e procure ampliar os pagamentos à vista;
  • Mantenha os níveis de estoque equilibrados;
  • Pague seus impostos e empréstimos em dia, evite o pagamento de juros desnecessários;

Antecipar recebíveis ajuda no controle do capital de giro?

As instituições financeiras também podem ajudar as empresas no controle de capital de giro. Uma das medidas é antecipar os pagamentos a receber. É possível ainda fazer um empréstimo. Essa é uma boa alternativa caso a empresa precise pagar dívidas e não tenha dinheiro em caixa. Mas não se pode esquecer que para essas soluções há custos como juros, então não devem ser usadas como prática recorrente.

Antes de contratar empréstimo, avalie as opções disponíveis no mercado, compare as taxas e condições. Assuma apenas parcelas que não coloquem em risco o futuro da sua empresa.

O Daycoval tem experiência em apoiar empreendedores com modalidades de crédito específicas para cada momento do negócio, inclusive conta com uma linha de capital de giro. Para mais informações, acesse o site www.daycoval.com.br e consulte nossos especialistas.

Como calcular o capital de giro?

Lembre-se: o capital de giro líquido é influenciado em maior ou menor grau por prazos médios de estocagem, volume e custo das vendas, além de compras e pagamentos das compras. É importante monitorar com frequência todos esses fatores. Sem esquecer, é claro, de controlar o caixa e a conta corrente bancária, onde se concentram os recursos financeiros que, de fato, estão disponíveis para a sua empresa.

Para chegar a esse valor, você empreendedor deve somar todos os seus ativos circulantes (AC) e descontar o passivo circulante (PC). O conceito de ativo engloba os recursos em caixa, bancos, aplicações e recebíveis. Já no passivo, entram os valores como parcelas de empréstimos, pagamentos de aluguéis, contas de luz, água e fornecedores.

Gostou das informações? Acompanhe o nossos blog.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.


      Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.


      Obrigado por se inscrever!

        Ei! Espera um minutinho, por favor!

        Inscreva-se no Blog Daycoval para receber as nossas novidades, dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.


        Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.


        Obrigado por se inscrever!