Categorias

O que é o Copom e como funciona a sua reunião?

A cada mês e meio uma sigla volta ao noticiário: o Copom. Todos atentos ao anúncio da taxa básica de juros do Brasil. Principal órgão do Banco Central, o Copom toma decisões que impactam diretamente no seu dia a dia. Conhecê-lo melhor é fundamental para entender a economia brasileira.

A equipe do Banco Daycoval está sempre de olho no Copom, tudo isso para garantir que os investimentos dos clientes tenham sempre a maior e melhor rentabilidade. E, para te contar um pouco mais sobre o Copom, separamos aqui algumas informações.

O que é Copom?

A sigla se refere ao Comitê de Política Monetária (Copom). Esse comitê foi criado em 1996 e tem como uma de suas atribuições a definição da taxa básica de juros (Selic). Decisão que tem impacto direto no dia a dia de todos os brasileiros, pois trata-se dos juros básicos que orientam todas as operações de crédito no Brasil.

O Copom se reúne a cada 45 dias e é formado por oito membros. Esses oito integrantes do Copom votam por uma decisão, que precisa ter maioria simples. Mas, em caso de empate, o presidente do Banco Central entra com o chamado voto de qualidade.

Como funcionam as reuniões do Copom?

Durante dois dias, os oito membros do Copom fazem uma ampla análise da economia nacional, das contas públicas, da conjuntura internacional, além de um estudo aprofundado do comportamento de preços, para definir a taxa Selic. No primeiro dia, os integrantes do comité assistem a essas apresentações de cenário, para então no segundo dia fazer as avaliações e anunciar a decisão sobre a taxa básica de juros.

Mas o trabalho do Copom é tão importante que não apenas a definição da Selic é relevante, mas também a ata de sua reunião, que traz uma profunda análise econômica e serve como panorama para os agentes econômicos fazerem suas projeções para investimentos. Ela é divulgada geralmente na terça-feira seguinte à reunião do comitê. Documento fundamental para o mercado financeiro.

Aqui no Daycoval, nossos times estão sempre atentos aos comunicados do Copom, pois eles fazem parte da formatação das estratégias de investimentos no banco.

São oito encontros anuais com um intervalo de 45 dias entre eles.

Além de definir os juros básicos, o que faz o Copom?

De acordo com o Banco Central, o Copom tem como competência a avaliação do cenário macroeconômico e dos principais riscos a ele associados:
I – definir a meta para a Taxa Selic;
II – definir as orientações e diretrizes estratégicas para a execução da política monetária;
III – divulgar o Relatório de Inflação, com periodicidade trimestral.

Quem são os membros do comitê?

O Copom é formado pelo Presidente do Banco Central do Brasil, que preside esse comitê, e pelos pelos seguintes colegiados: Diretor de Administração – Dirad, Diretor de Política Econômica – Dipec, Diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos – Direx, Diretor de Fiscalização – Difis, Diretor de Organização do Sistema Financeiro e Controle de Operações do Crédito Rural – Diorf, Diretor de Política Monetária – Dipom, Diretor de Regulação – Dinor e pelo Diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania – Direc. Além dos membros, também participam das reuniões ordinárias do Comitê os seguintes chefes de departamento do BC.

Como as decisões impactam no dia a dia?

Bom, como vimos na relação de atribuições do Copom, ele atua diretamente em temas que afetam o dia a dia dos brasileiros. Por exemplo, as decisões relacionadas à Selic têm impacto direto sobre os juros de empréstimos e financiamentos.
Essa definição também tem impacto sobre a rentabilidade dos investimentos. A renda fixa, com as altas recentes da Selic, voltou a ganhar preferência entre as aplicações porque o retorno nesse tipo de investimento melhorou. Isso vale para todas as operações de renda fixa. Por outro lado, em tempos de juros baixos, os investimentos em renda variável ganham a preferência. Ou seja, qualquer definição da Selic repercute na sua taxa de retorno de investimentos.

Mas, talvez a sua função mais nobre, a partir da definição da Selic, seja ajudar para que o Banco Central consiga a manter o controle sobre a inflação. Todas as informações contidas nas atas do comitê são estratégicas para o mercado, pois orientam todas as projeções e definições para investimentos, contratações de crédito e ações para controlar a inflação.

Qual a agenda de reuniões do Copom para 2022?

Datas:
1º e 2 de fevereiro
15 e 16 de março
3 e 4 de maio
14 e 15 de junho
2 e 3 de agosto
20 e 21 de setembro
25 e 26 de outubro
6 e 7 de dezembro

Gostou das nossas dicas, acompanhe o blog do Daycoval.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!