INVESTIMENTOS

Conheça o Daycoval Multiestratégia, um fundo que não se abala com crises

Por Patrick Cruz

Com 12 anos completados ao fim de março, o Daycoval Multiestratégia é um dos mais longevos fundos de investimento criados pela Daycoval Asset Management, entre os atualmente ativos. Pode-se dizer que o fundo já tem experiência na travessia de crises. Já estava em operação na recessão que o Brasil enfrentou de 2014 a 2016 e também na crise financeira global de 2008-2009. O fundo conseguiu um feito raro para multimercados de perfil de risco moderado, como ele: atravessar esses dois longos intervalos de estresse econômico sem um único mês de retorno negativo.

Em 145 meses de operação, o Multiestratégia registrou apenas um de retorno negativo (foi em maio de 2018, e o recuo foi de apenas 0,03%). Nenhuma crise se compara à desencadeada pelo novo coronavírus, é verdade. Além disso, como bem sabem investidores experimentados, desempenho no passado não é garantia de resultado no futuro. Mas o histórico de resiliência do Multiestratégia em momentos de crise econômica já apareceu nos primeiros meses de pandemia: a trajetória de 144 meses de retorno positivo inclui o intervalo de janeiro a abril de 2020, quando os mercados já haviam sido abalados pelo alastramento da covid-19.

O objetivo do Daycoval Multiestratégia é gerar retornos superiores ao CDI no médio prazo. Os retornos, que costumam ficar na faixa de 130% a 140% do CDI, têm sido similares aos do IHFA, indicador da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) que serve como referência para a indústria de hedge funds (e de fundos multimercado), afirma Anand Kishore, gestor da Daycoval Asset Management. E com uma vantagem nada desprezível, especialmente em um momento de incerteza econômica: o desempenho do Multiestratégia tem sido obtido sem que sua carteira sofra muitos altos e baixos. Nos últimos 12 meses, a volatilidade do fundo foi de 1,57%.

“No ano passado, com a bolsa em forte alta, alguns fundos atingiram retorno muito altos. Esses mesmos fundos tiveram muitas perdas com a chegada da covid-19”, diz Kishore. “Não queremos esse tipo de volatilidade. Nossa meta é manter bons retornos, mas com a menor volatilidade possível. Em uma crise, isso gera tranquilidade para o cotista.”

Amenizar riscos

O gestor explica que a alocação de recursos do Daycoval Multiestratégia segue uma lógica de amenizar os riscos de mercado sempre que possível e não buscar retornos a qualquer custo. Foi o que guiou a mudança das posições do fundo em índices de bolsa, por exemplo. Kishore conta que, quando começou a ficar claro que os mercados acionários seriam fortemente afetados pelo coronavírus, o fundo assumiu uma posição “vendida” na bolsa brasileira e “comprada” em S&P 500, indicador de referência das bolsas americanas. Assim, além de a decisão permitir a alocação de recursos em renda variável, a recuperação da bolsa americana – que deve ocorrer antes que a da brasileira, segundo a leitura dos gestores do fundo – tende a contrabalançar eventuais perdas na brasileira. A lógica de pesos e contrapesos também guia a posição “comprada” em dólar e “vendida” em juros pré-fixados, relata Kishore.

Ele explica ainda que, ao contrário do que supõem muitos investidores, não é por ser multimercado que o fundo precisa necessariamente ter uma fatia em renda variável. “Nós estamos sempre atentos aos riscos do mercado. É preciso ter humildade e reconhecer a possibilidade de perdas e que não se pode enxergar todos os riscos sempre. Se for preciso zerar posições em ações para amenizar as ameaças do mercado, nós fazemos isso. Nós levamos a avaliação dos riscos muito a sério.”

Em abril, mês de muito estresse no mercado, o Multiestratégia atingiu uma rentabilidade de 193,7% do CDI; no ano, ela está em 144%. Com aplicação inicial baixa, de apenas R$ 500, taxas de administração de 1% ao ano e de performance de 20% sobre que exceder o CDI, o fundo atingiu no mês passado um patrimônio líquido de R$ 148,8 milhões, montante 63,5% superior à média apurada nos últimos 12 meses – e nada menos que sete vezes maior que o cerca de R$ 20 milhões de dois anos atrás. Também em abril, o Multiestratégia foi reconhecido pela empresa de análise de fundos Morningstar como um fundo cinco estrelas. Essa é a maior nota que pode ser atribuída a um fundo, e apenas os 10% melhores do mercado doméstico a recebem.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound