Categorias

Vai tirar férias? Veja como viajar sem estourar o orçamento

Férias são o momento máximo de descontração, lazer e relaxamento das pessoas. Mas a falta de planejamento pode levar a estresse, desgaste e problemas financeiros. Para que o tão esperado momento não vire um pesadelo, não basta pensar apenas em questões como destino, hospedagem e atrações. É preciso considerar os custos que todas essas coisas vão significar. Por isso, um bom planejamento é a chave para umas férias memoráveis.

E o planejamento de férias não precisa ser chato ou monótono. Fazer um orçamento para isso pode também te ajudar a pensar em como otimizar os custos das férias e evitar estourar o orçamento. Se o destino for no exterior, onde há a necessidade de compra de outras moedas, o ideal é planejar com ao menos um ano de antecedência para que você possa desfrutar das férias com toda a comodidade que merece. Mas os destinos nacionais também exigem essa organização, afinal deslocamento e hospedagem costumam consumir uma parcela significativa do orçamento de férias.

Para te ajudar a colocar as férias dentro do orçamento, preparamos algumas dicas.

Estabeleça um orçamento de férias

Você gosta de viajar sempre que tira férias? Então, a nossa primeira dica é que você faça reservas mensais da sua renda para a composição de uma reserva de viagem. Desta maneira, você poderá definir seus objetivos a partir do orçamento disponível. Dentro dessa perspectiva, é importante que você estabeleça metas econômicas de acordo com suas projeções de viagem, sejam elas nacionais ou internacionais.

A recomendação é que, caso suas escolhas sejam no exterior, que você compre o câmbio aos poucos de acordo com as oscilações nas cotações. Dessa forma, você vai conseguir uma taxa média de câmbio.

Defina datas e destinos

Uma boa dica é que você pense com antecedência para onde deseja viajar nas suas férias. Isso facilita a construção das metas econômicas para a realização das viagens. Para viagens internacionais, a recomendação dos especialistas da área de câmbio é que a programação seja feita com antecedência. Isso garante a composição de capital em moeda estrangeira, a compra de passagens a preços mais baixos e também a reserva de hospedagem com melhor custo benefício.

Mas tão importante quanto a definição do destino é a escolha da época para viajar, pois períodos como férias escolares e festas como Carnaval e Réveillon costumam elevar os valores de passagens e acomodação.

Por isso, o ideal é tirar férias fora desses períodos, preferindo as chamadas datas de “baixa temporada”. Neste caso, olhe não apenas para o calendário escolar brasileiro. Na Europa, por exemplo, uma boa opção são viagens nos meses de abril, maio até metade de junho, quando você consegue temperaturas amenas e uma economia de até 30% nos custos. Com as datas em mente, pesquise passagens e hospedagem.

Compra de passagens

Os viajantes frequentes já sabem, as companhias aéreas costumam lançar promoções e, por isso, criam alertas para receber as informações. Muitas vezes as opções oferecidas são de bilhetes com datas flexíveis, ou seja, que você irá comprar não de acordo com a data que planejou viajar, mas sim conforme a disponibilidade dos bilhetes a preços mais acessíveis. Geralmente, são opções para viagens com datas para até seis meses à frente da pesquisa.

Caso você encontre um bom preço e não tenha todo o dinheiro, procure optar por parcelamento que acabe antes do seu embarque. Desta maneira, você vai viajar sem dívidas e sem comprometer o seu orçamento.

Logística inteligente

Sempre que falamos em planejamento, logo pensamos em finanças, mas esquecemos que o tempo é valioso e nas viagens de férias é ainda mais. Por isso, pensar nos roteiros diários é muito importante para evitar gastos extras de deslocamento. Nossa sugestão é que você faça uma lista com todos os seus pontos de interesse no destino escolhido, depois disso separe as atrações por regiões e organize os dias da viagem de acordo com a proximidade de cada atração, incluindo nesta lista os restaurantes que deseja conhecer para combinar visitações a museus e outras atrações às escolhas gastronômicas, sejam elas mais sofisticadas ou populares.

Ah, lembre-se que desta maneira você pode optar por fazer as visitas caminhando e assim já explorar a região da cidade e extrair o melhor da sua viagem, que é, além de conhecer um novo lugar, experimentar como os cidadãos vivem por lá.

Dependendo do destino, estações de trem ou metrô podem também ser pontos turísticos ou históricos e costumam ser interessantes e bastante acessíveis para uma viagem mais econômica.

Avalie bem o seu destino, pensando em opções de deslocamento, como bicicletas, locação de carro ou uso do transporte públicos. Essas escolhas têm grande impacto no orçamento da viagem.

Atrações gratuitas

Muitas cidades no Brasil e no exterior costumam oferecer atrações gratuitas. É importante pesquisar se as atrações são livres todos os dias ou se há dias da semana com entrada sem pagamento. Esse é o tipo de organização que faz a diferença no orçamento diário dos viajantes.

Pacotes de passeios ou passes para atrações pagas

Dentro do seu planejamento de viagem, não deixe de listar todas as atrações que deseja conhecer e verificar quais contam com descontos dentro de pacotes de ingressos. Muitas cidades disponibilizam pacotes de ingressos para várias atrações com preços promocionais.

Caso a opção seja por passeios, compare os preços entre os operadores credenciados. Vale lembrar que algumas atrações precisam de reserva antecipada e que isso muitas vezes significa preços mais em conta.

Comunicação

Em tempos de redes sociais, contar com um bom pacote de dados com cobertura nacional é fundamental. Além de ser uma opção de comunicação sem custos com a família, as chamadas de áudio e vídeo só consomem os pacotes de dados. A mesma regra vale para as viagens internacionais. Consulte a sua operadora quanto às opções e preços. Em muitos países há chips com preços bem em conta e que garantem celular com sinal e dados o tempo todo. Sem dúvidas, essa é parte importante do seu orçamento de viagem.

Investimentos para as férias

Nossos especialistas em investimentos recomendam a escolha de aplicações para construção da sua reserva de viagem, lembrando sempre de observar os prazos de cada um deles. Entre as opções mais indicadas estão títulos prefixados do Tesouro, CDBs de médio prazo, fundos de renda fixa ou mesmos LCI e LCA. Procure entender qual é o seu perfil e então escolha a melhor opção a partir da sua realidade financeira e também de acordo com o seu projeto de viagem.

Compre moedas estrangeiras aos poucos

Uma recomendação para quem pensa em viajar para o exterior é ir comprando a moeda do país de destino aos poucos, isso garante ao viajante um câmbio médio. Por exemplo, no começo deste ano o dólar vinha com cotações que superavam R$ 5,50 e em março já era possível comprar dólar a menos de R$ 4,90, essa variação mostra como o câmbio flutua e é importante estar atento para os momentos de alta e baixa. Por isso, comprar aos poucos é a decisão mais cautelosa.

Hospedagem para as férias

Lembra-se que é importante passar seus dias de férias com tranquilidade e, claro, sem gastar muito para não estourar o orçamento. Pesquise hotéis, apartamentos ou casas de temporadas, compare os preços e preste atenção na localização. Dependendo de onde está localizado, isso implica em mais custos com transporte e deslocamento, por isso é preciso colocar isso no seu orçamento. Leia com atenção as avaliações de outros hóspedes em relação à segurança, limpeza e serviços. É possível encontrar bons espaços e hotéis a preços interessantes.

Contrate seguro viagem e saúde

Não viaje sem seguro de viagem! Muitos países no exterior exigem a comprovação da contratação de um seguro com coberturas mínimas e muitos viajantes escolhem comprar suas passagens pelo cartão de crédito e usar o seguro oferecido pelos cartões. No entanto, nossos especialistas alertam para os riscos dessas contratações. Para se ter uma ideia, nestes casos, o viajante precisa pagar todas as despesas e somente depois é reembolsado. Portanto, o barato pode sair caro, pois nem sempre os orçamentos de viagem contam com capital para despesas altas como as de saúde em outro país. Então, contrate um seguro!

Gostou das nossas dicas? Essas são apenas algumas recomendações para que a sua viagem seja um momento de lazer e descanso, sem se transformar em um problema financeiro que devido à falta de planejamento poderia via a se tornar uma dor de cabeça.

Siga o nosso blog.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!