Categorias

Cálculo do capital de giro: o que é e como fazer corretamente?

O sucesso financeiro de uma empresa não depende apenas de vendas e receitas, mas também de uma boa gestão de seus recursos. Um aspecto crucial desse processo é o capital de giro.

Na engrenagem financeira de um negócio, o capital de giro é peça responsável por manter o bom funcionamento das operações da companhia e garantir sua sustentabilidade.

Se você quer saber mais sobre o capital de giro, continue lendo para conhecer os tipos, sua importância, como calcular e muito mais. Boa leitura!

O que é capital de giro?

O capital de giro é a quantidade de dinheiro que uma empresa precisa para cobrir suas despesas operacionais, como pagamentos a fornecedores, salários de funcionários e outros custos.

Uma boa gestão do capital de giro garante que a empresa tenha liquidez suficiente para sustentar suas atividades sem interrupções.

De um prisma mais técnico, podemos resumi-lo à diferença entre o dinheiro disponível em caixa e as despesas que precisam ser pagas. 

Esse recurso é o que vai manter a empresa em funcionamento durante o período entre o investimento, como o abastecimento do estoque, e a entrado do lucro das vendas, por exemplo.

Como esse intervalo de tempo pode ser demorado, é fundamental ter recursos destinados ao pagamento de contas fixas, como luz, internet, salários e outras despesas.

Não é funcional esperar a entrada de recursos na empresa para efetuar esse tipo de pagamento, e é por isso que o capital de giro é tão necessário.

Importância do capital de giro para a empresa: entenda

De acordo com um monitoramento do Sebrae RS, o capital de giro é a principal necessidade das PMEs.

Ter um capital de giro robusto é sinônimo de segurança e autonomia para qualquer companhia. Algumas das principais vantagens são:

1. Manutenção operacional

O capital de giro assegura que a sua empresa possa adquirir estoques, pagar fornecedores e cumprir obrigações financeiras diárias, mantendo suas operações sem interrupções.

2. Flexibilidade financeira

Empresas com capital de giro adequado têm maior capacidade de aproveitar oportunidades de crescimento, como expansões, compra de estoque com preço promocional ou investimentos estratégicos, sem comprometer suas atividades existentes.

3. Gerenciamento de crises

Em tempos de desafios econômicos ou sazonalidade, um capital de giro sólido atua como uma rede de proteção, permitindo que a empresa atravesse períodos turbulentos sem recorrer a empréstimos onerosos.

Tipos de capital de giro

Agora que você já sabe o que é e qual a importância do capital de giro, vale a pena saber que existem dois principais tipos de capital de giro. São eles:

1. Capital de giro bruto

O capital de giro bruto é o total de ativos circulantes que uma empresa possui, ou seja, seus recursos líquidos disponíveis para sustentar operações diárias.

2. Capital de giro líquido

O capital de giro líquido é a diferença entre os ativos circulantes e os passivos circulantes. Isso reflete a verdadeira liquidez da empresa e sua capacidade de cumprir obrigações de curto prazo, como folha de pagamento, contas de serviço e aluguel, por exemplo.

 O capital de giro líquido costuma ser utilizado para medir a posição de caixa e indicar a capacidade da empresa fazer uma boa gestão dos seus ativos.

Geralmente, credores, investidores e fornecedores ficam de olho nesse número.

Como calcular o capital de giro?

como-calcular-capital-de-giro

Já ficou claro que calcular o capital de giro é essencial para determinar a saúde financeira de uma empresa. Mas como fazer esse cálculo?

A fórmula básica é: Capital de Giro = Ativos Circulantes – Passivos Circulantes

Os ativos circulantes incluem dinheiro, estoques, investimentos de curto prazo e contas a receber, enquanto os passivos circulantes englobam pagamento a fornecedores, salários, impostos, aluguem e contas de consumo.

Com esta conta, você descobrirá o valor necessário para fazer o seu negócio rodar por um determinado período de tempo.

Considere este exemplo:

Ativos circulantes:

  • Conta bancária: R$ 10.000,00
  • Aplicações de curto prazo: R$ 15.000,00
  • Estoque: R$ 20.000,00

Passivos circulantes:

  • Fornecedores a pagar: R$ 5.000,00
  • Salários a pagar: R$ 15.000,00
  • Despesas do mês (água, luz, internet, aluguel): R$ 5.000,00

Cálculo:

(10.000,00 + 15.000,00 + 20.000,00) – (5.000,00 + 15.000,00 + 5.000,00) = 20.000,00

Seu capital de giro seria de R$ 20.000,00.

Caso o resultado da fórmula seja um número negativo, significa que a sua empresa não tem capacidade de arcar com suas obrigações.

Nesse cenário, vale rever a estrutura de custos, renegociar prazos de pagamento com fornecedores e clientes e tomar medidas para reduzir a inadimplência.

Dessa forma, será possível garantir fluxo de caixa para manter as operações a pleno vapor e evitar endividamento e até mesmo falência.

Um ponto muito relevante para determinar o capital de giro é ter controle de todos os custos mensais, tanto fixos como variáveis, para descobrir qual é o valor necessário para o funcionamento do negócio.

Considere também o prazo médio das suas contas a pagar e também das suas entradas. Ou seja, quanto tempo você leva para pagar seus fornecedores e em que prazo você recebe dos seus clientes.

Supondo que você leve 20 dias para receber dos seus clientes, mas pague seus fornecedores a cada 10 dias, você precisa de capital de giro para suprir essa diferença de 10 dias.

É importante ter em mente que quanto maior for o prazo de pagamento que você oferece ao seu cliente, mais capital de giro será necessário para bancar o funcionamento da empresa até o recebimento.

Capital de giro x Capital de giro líquido

Entender a diferença entre o capital de giro e o capital de giro líquido é essencial para a saúde financeira de uma empresa.

O capital de giro representa a capacidade geral da empresa de cobrir suas obrigações de curto prazo.

Por outro lado, o capital de giro líquido oferece uma visão mais precisa, subtraindo os passivos circulantes dos ativos circulantes, proporcionando uma imagem clara da liquidez real do empreendimento.

Gerenciando o capital de giro eficientemente

O bom gerenciamento do capital de giro é fundamental para a estabilidade financeira da empresa. Aqui estão algumas estratégias:

1. Planejamento

Estabeleça um plano financeiro sólido que inclua projeções de fluxo de caixa e orçamentos. Isso ajuda a identificar necessidades futuras de capital de giro.

2. Disciplina

Mantenha disciplina financeira ao lidar com despesas e investimentos. Evite gastos extravagantes que possam comprometer o capital de giro.

Como disse o empresário Caito Maia, uma pessoa com disciplina faz tudo que quiser, mesmo com pouco talento.

3. Negociação

Negocie prazos de pagamento com clientes e fornecedores sempre que possível. Isso pode melhorar o fluxo de caixa e aliviar a pressão sobre o capital de giro.

4. Análise do capital de terceiros

Avalie cuidadosamente a necessidade de recorrer a empréstimos ou linhas de crédito. Essas fontes de financiamento podem ser úteis em determinadas situações, como para aproveitar oportunidades de expansão e enfrentamento de crises.

Se você precisa de recursos extras para impulsionar o seu negócio, o Crédito Daycoval Digital pode ser uma boa alternativa.

Com essa solução, a sua empresa tem acesso a crédito de forma rápida e sem burocracia. São até R$ 400 mil com 60 meses para pagar. E a contratação é 100% online. Saiba mais no botão abaixo:

Conclusão

Em resumo, o capital de giro é a espinha dorsal das operações financeiras de uma empresa.

Ele garante que as atividades diárias sejam mantidas sem interrupções, oferecendo flexibilidade, segurança e oportunidades de crescimento.

Ao seguir as dicas e estratégias apresentadas neste artigo, você estará bem preparado para conduzir sua empresa em direção ao sucesso financeiro. Bons negócios!

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!