Categorias

Portabilidade de investimentos: o que é e quando vale a pena fazer?

Você já deve ter ouvido falar sobre a portabilidade de número celular e de financiamento imobiliário. Mas sabia que você também pode migrar os seus investimentos para outra instituição financeira?

Em busca de melhores condições ou serviços, cada vez mais investidores realizam a portabilidade de suas aplicações. A grande vantagem dessa opção é não precisar fazer o resgate do dinheiro, que muitas vezes implica na cobrança de impostos.

Neste artigo, você vai entender como funciona a portabilidade de investimentos, como realizar o processo e quais investimentos podem ser transferidos. Boa leitura!

O que é portabilidade de investimentos?

Quando você aplica em produtos de investimento (seja renda fixa, renda variável ou fundos de investimento), os seus ativos ficam custodiados na instituição escolhida. Ela é que faz a guarda dos títulos e dos valores do investidor, administrando as contas que foram abertas.

A portabilidade de investimentos é a transferência da custódia das suas aplicações de uma instituição financeira para outra. Isso significa que você pode transferir os seus investimentos sem precisar resgatá-los e sem pagar impostos.

Esta modalidade é utilizada por investidores que buscam taxas e custos mais competitivos, além de melhores serviços e atendimento personalizado.  O processo é totalmente gratuito.

Em quais investimentos posso fazer a portabilidade?

Praticamente todos os investimentos podem ser portabilizados, desde que a instituição que irá concentrar tenhas a oferta dos mesmos produtos de investimentos. Os mais comuns são Tesouro Direto, Ações, ETFs e os Fundos Imobiliários. Entretanto, também é possível transferir títulos privados de renda fixa, como CDB, LCI, LCA, CRI, CRA, Debêntures.

No caso dos Fundos de Investimentos, as posições também podem ser transferidas, mas o processo é um pouco diferente. Além de confirmar, se o fundo é distribuído na instituição que deseja migrar, é imprescindível se certificar que os CNPJs dos fundos em questão sejam os mesmos, pois existem fundos com nome semelhantes, mas que possuem CNPJs diferentes, e nesta situação não é possível realizar a portabilidade.

Já na Previdência Privada, é possível realizar a portabilidade desde que a modalidade PGBL ou VGBL seja mantida. O regime de tributação (progressivo ou regressivo), pode mudar na portabilidade, no entanto, pode apenas do regime progressivo para o regressivo.

Um ponto importante é que a instituição para a qual você deseja migrar precisa necessariamente ter o tipo de investimento que você irá transferir. Outra questão é que não é permitido transferir recursos que estejam sendo utilizados como garantia na instituição de origem.

Quando vale a pena fazer a portabilidade?

A principal motivação para a realização da portabilidade de investimentos é a busca por soluções que atendam os seus anseios enquanto investidor.

Melhores custos, taxas mais baixas, atendimento personalizado, confiança e tecnologias mais avançadas costumam ser os principais atrativos na hora de optar pela migração para outra instituição.

Aqui no Daycoval, você conta com todos esses diferenciais e pode abrir a sua conta on-line em poucos minutos.

Como fazer a portabilidade dos meus investimentos?

O processo de transferência de ativos costuma ser rápido e fácil. Veja o passo a passo a seguir:

  1. Abra uma conta na instituição para a qual você deseja transferir os seus investimentos;
  2. Entre em contato com a instituição onde estão as suas aplicações e informe-se sobre os procedimentos necessários para a realização da portabilidade, alguns tipos de ativos possuem um procedimento específico. Geralmente, você precisa preencher uma solicitação de transferência de valores mobiliários (STVM), indicando os detalhes dos ativos que quer transferir;
  3. Selecione os ativos que serão transferidos;
  4. Envie a documentação exigida pela instituição de origem, além do CNPJ e seu código de cliente na instituição de destino.

Após esses passos, o prazo de conclusão varia de acordo com o ativo que será transferido. Para ações, renda fixa e ETFs pode demorar até dois dias úteis. Já o prazo para Fundos de Investimentos é de nove dias úteis. O processo não tem custo e não é tributado.

Para a portabilidade de planos de previdência é necessário ter o seu extrato atualizado em mãos para fornecer os dados necessários e assinar os formulários que são enviados por e-mail. Depois de assinados, a transferência ocorre, em média, 10 dias úteis. Concentre seus investimentos no banco Daycoval e confira os procedimentos procedimentos aqui.  Em caso de dúvida, nosso time de Assessoria de Investimentos está disponível para ajuda-los.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!