Será o fim da previdência social? Veja como garantir a sua aposentadoria!

fim da previdência

Um estudo publicado no dia 3 de maio pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostrou que os beneficiários da previdência social podem dobrar até 2060, um aumento de quase 30 milhões de beneficiários.

Ainda segundo o mesmo estudo, a partir de 2051, a tendência é de que haja mais segurados do que pessoas que contribuam com a previdência.

Todos esses números acendem um alerta quanto à sustentabilidade desse sistema e podem ser motivo de preocupação especialmente para as pessoas que, nos dias de hoje, ainda não investem em outras alternativas para garantir uma aposentadoria tranquila no futuro.

Se esse é o seu caso e se você tem interesse em descobrir uma forma eficaz de diversificar os seus investimentos, continue lendo este artigo!

Como deve ficar a previdência social?

De acordo com o levantamento, hoje o país conta com menos de 2 contribuintes por beneficiário.

Desde 2012, a relação entre contribuintes e beneficiários caiu de 2,26 em 2012 para 1,97 em 2022.

Seguindo as projeções, a expectativa é que a razão caia para 0,99 em 2051 e chegue a 0,86 em 2060.

Olhando para os números de beneficiários, estima-se que o total de pessoas favorecidas deve mais que dobrar em quatro décadas, chegando a 66,4 milhões em 2060. Enquanto a previsão é que o número de contribuintes não ultrapasse 57,2 milhões no mesmo ano.

Segundo os pesquisadores do Ipea, o fenômeno se deve, principalmente, ao processo de maturação dos regimes previdenciários, a recessão nos anos de 2015-2016, aos impactos da pandemia de covid-19 e ao rápido envelhecimento da população brasileira.

A informalidade, o desemprego e a inatividade também ajudam a explicar o aumento do número de não contribuintes. Aproximadamente 55,5% da população com idade tradicional de trabalhar (homens de 20 a 64 anos e mulheres de 20 a 61 anos) não realizava contribuições para a previdência em 2022.

O que fazer para garantir a aposentadoria?

fim da previdência

Com todos esses dados, é normal que haja preocupação nos contribuintes, pois gera a incerteza se haverá aposentadoria para aqueles que contribuírem ou se é necessário se precaver com reservas para o futuro.

Pensando em planejamento financeiro, costumamos dizer que é importante não deixar todos os ovos em uma mesma cesta.  Sendo assim, é fundamental ter alternativas para a aposentadoria além da governamental.

Hoje, um contribuinte do INSS tem contribuições mensais de 7,5% a 14%, limitados a 7.786,02. Ou seja, quem recebe valores maiores que o teto da contribuição, já deve entender que, ao se aposentar, vai ter uma renda mensal consideravelmente menor.

Nesse cenário, é importante avaliar investimentos a longo prazo que possam gerar pagamentos constantes para complementar a renda.

Vale a pena investir em previdência privada?

O investimento mais óbvio é a previdência privada. Uma simulação simples com aplicações mensais de R$ 250,00 por 30 anos (dos 35 anos aos 65 anos) rende um total de R$ 245.064,12*.

Já uma aplicação de R$600,00 mensais pelo mesmo período rende um montante de R$ 588.153,88*.

*Os valores apresentados não são uma garantia, trata-se de uma simulação realizada em maio de 2024 baseada em projeções futuras da economia.

Quer saber qual seria a sua renda mensal ao acumular esses valores? Consulte no nosso simulador de previdência privada.

Além do valor e da regularidade dos aportes, o período de acumulação também tem grande influência no resultado do investimento.

Quem começa a investir aos 20, tem muito mais facilidade para conquistar uma renda mensal elevada na aposentadoria do que quem começa aos 40.

Existem também outros produtos que podem te trazer uma rentabilidade mensal, como o Tesouro Direto; Ações, por meio do pagamento de dividendos; e Fundos Imobiliários, que possuem isenção nos recebimentos de aluguéis.

Conclusão

fim da previdência

Com base nos dados apresentados pelo estudo, fica evidente que o sistema previdenciário que conhecemos hoje dá forte indícios de não ser sustentável.

Contudo, não é possível prever se haverá mudanças ou um colapso no sistema.

Ainda assim, podemos proteger o nosso futuro com pequenas ações e resguardar a nossa tranquilidade no futuro por meio do investimento em produtos financeiros, como fundos de previdência privada, títulos de renda fixa, ações e outros ativos.

Ainda não começou a se preparar para a aposentadoria? Abra a sua conta no Daycoval Investe.

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!