Investir ou apostar? Veja as principais razões para colocar o seu dinheiro em investimentos em vez de bets

investir ou apostar

Segundo dados da 7ª edição do Raio X do Investidor Brasileiro, pesquisa realizada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), apenas em 2023, 22 milhões de pessoas afirmaram ter feito pelo menos uma aposta em aplicativos, ou seja, cerca de 14% da população.

Enquanto isso, apenas 2% dos brasileiros investe na bolsa de valores. Mas o que será que vale mais a pena? Tentar a sorte nas apostas ou investir em ativos que podem trazer um retorno sólido ao longo do tempo?

Neste artigo, Larissa Gomes, analista de investimentos do Banco Daycoval, irá explicar porque os investimentos são uma escolha mais segura e rentável. Boa leitura!

Apostadores x investidores

De acordo com dados da pesquisa da Anbima, os maiores apostadores são da classe A/B e da geração Z (de 16 a 27 anos). Além disso, o público masculino ganha destaque, com 19% de apostadores contra 10% de mulheres.

Se compararmos, esses 14% da população brasileira superam muito a quantidade de investidores, que são respectivamente, 5% de investidores em títulos privados, 4% de investidores em fundos de investimento e 2% de investidores em títulos públicos e planos de previdência.

A maior parte dos apostadores afirma que as suas motivações se baseiam nas chances de aumentar o capital rapidamente (40%), ganhar grandes quantias de dinheiro e terem a percepção de que é uma forma de diversão (26%).

Quais são os atrativos das apostas?

investir ou apostar

O ato de apostar entra no espectro de tomada de decisões difíceis, campo estudado pela economia comportamental.

No caso das apostas esportivas, existe um viés de familiaridade, pois a pessoa pode apostar no time que acompanha ou mesmo contra o time que desgosta por já ter o hábito de acompanhar determinado time ou esporte.

Além disso, na pesquisa é identificado o FOMO (fear of missing out), viés que descreve o medo de ficar de fora de um movimento em voga no momento, do qual seus conhecidos e familiares estão participando.

Segundo Larissa Gomes, ao analisar o estudo, percebemos que a maior parte dos motivos que levam às pessoas a apostar se resume a ganhos fáceis e rápidos, como um cassino, o que é diferente do conceito de investimento, em que há a aplicação de um montante em um ativo que gera rendimentos, que é o retorno da aplicação.

Qual a relação entre apostas e investimentos?

Muitos apostadores realizam seus jogos com base em cálculo de odds com o objetivo de tentar minimizar o risco e aumentar os ganhos em cada rodada.

Esse tipo de comportamento se assemelha à uma aplicação em renda variável, pois na bolsa é possível realizar uma série de operações e fazer a gestão do risco para aumentar as chances de ganhos.

“Mas, diferentemente das bets, não é necessário depender da sorte ou de determinada escalação ou ainda torcer para que tal atleta esteja bem descansado antes do jogo, pois podemos contar com grandes empresas que atuam com pessoal competente, têm controle de gastos e uma auditoria para verificar seus números e proteger seus investidores de possíveis fraudes”, explica a analista de investimentos.

Quanto pode render o dinheiro investido?

Por exemplo, uma pessoa que tivesse comprado ações das Casas Bahia no dia 06/04/2023 e vendido no dia 12/06/2023, teria ganho mais de 37% em poucos dias com a ação custando R$ 2,57 no dia da compra e R$ 3,53 no dia da venda.

Pensando em operação de longo prazo, uma compra de ações da Petrobras (PETR4) no dia 02/04/2023 custava R$ 22,74 e se fosse vendida no dia 30/03/2024 teria trazido um ganho de quase 85% por ação – isso apenas pensando na valorização das ações, sem considerar os ganhos com dividendos e JCP.

Por outro lado, as bets não trazem nenhuma perspectiva de retorno para o valor investido. 

É claro que a alta dos papéis também não é uma ciência exata. Entretanto, com estudo e conhecimento dos fundamentos das empresas emissoras, é possível realizar um aporte com uma expectativa mais precisa de retorno.

Além da bolsa de valores, existe também a possibilidade de investir em renda fixa, com retornos muito mais previsíveis.

Levando em conta que, de acordo com a pesquisa, os brasileiros gastam cerca de R$ 263 pode mês em apostas sem garantia de retorno, esse mesmo dinheiro poderia ser direcionado a produtos financeiros como o CDB Daycoval 110% do CDI com liquidez diária para trazer rendimentos consistentes.

Investindo os mesmos R$ 263 mensais das apostas nesse CDB, considerando a Selic atual de 10,75%, ao fim de 1 ano, o valor final já descontado o imposto de renda seria de R$ 2.658,88. Para dois anos, o montante seria de R$ 5.632,17.

Outro ponto importante é que ao investir, você está fazendo uma aquisição, seja de uma ação, um título público, uma debênture. Ainda que o investimento não performe como o esperado, você segue sendo o detentor do ativo.

Já nas apostas, se o seu palpite não se concretiza, você perde todo o capital investido.

Tributação em apostas e investimentos

É necessário considerar ainda outro detalhe. Os ganhos em apostas são tributados direto na fonte a partir de 40 mil reais em ganho.

Caso os ganhos por aposta sejam inferiores a 40 mil reais, a cobrança será feita pelo total de apostas, por ano, sobre o valor que exceder a primeira faixa da tabela do IRPF (R$ 25.344 anuais).

Dessa forma, mesmo que você não tenha ganhos muito expressivos, esses ganhos somados às suas outras rendas podem fazer com que você mude de faixa tributária e pague mais imposto de renda.

Nesse quesito, os investimentos em renda variável saem ganhando, já que as vendas de ações com lucro até o limite de R$ 20 mil mensais são isentas.

Conclusão

investir ou apostar

Com todos esses pontos, podemos dizer com certeza que apostas não são uma forma de investimento. Afinal, investir pressupõe estudo, disciplina e monitoramento.

Ao contrário dos jogos, ao realizar aportes regulares seguindo uma estratégia de investimento ajustada ao seu perfil, objetivos e aos rumos do mercado, certamente você colherá bons frutos no longo prazo. Bons investimentos!

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!