Categorias

PGBL ou VGBL: Qual é a Melhor Previdência para Investir?

pgbl-ou-vgbl

Você quer começar a investir em previdência, mas não sabe se escolhe PGBL ou VGBL? Não se preocupe, essa é uma dúvida muito comum entre os investidores.

Ambos os planos oferecem maneiras diferentes de economizar para o futuro, com benefícios e características próprias.

No entanto,  PGBL e VGBL são dois tipos de planos de previdência privada, sendo investimentos voltados para a aposentadoria.

Por terem algumas semelhanças, muitos investidores ficam indecisos na hora de escolher uma modalidade. Por isso, neste artigo, vamos explicar qual é a melhor previdência privada para investir: PGBL ou VGBL.

Vamos lá? Então, boa leitura!

O que é PGBL?

Para começar, vamos entender, primeiramente, o que é o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

Esse investimento é um tipo de previdência privada que permite deduzir as contribuições do Imposto de Renda (IR), até o limite de 12% da renda bruta anual.

Ele é indicado para quem faz a declaração completa do IR e busca uma maneira de complementar a aposentadoria ou ter uma renda extra no futuro.

O PGBL possui duas formas de tributação, sendo a tabela progressiva e a tabela regressiva.

A tabela progressiva é a mesma que incide sobre o salário dos brasileiros mensalmente:

tabela progressiva

Quem escolhe essa modalidade, tem o desconte na fonte ao receber os valores provenientes do plano. Em regastes, o desconto é de 15% e ajustes podem ser feitos na declaração anual do IR.

Já na tributação regressiva, os valores recebidos são tributados de forma definitiva na fonte.

A alíquota varia conforme o tempo que o dinheiro ficou investido, conforme a tabela abaixo.

tabela regressiva

Além disso, o PGBL também é um investimento que possui planejamento sucessório. Ou seja, é possível passar aos herdeiros sem a necessidade de inventário.

Como o PGBL funciona?

O PGBL funciona como um investimento de longo prazo, onde, geralmente, os investidores têm o objetivo de obter benefícios fiscais no curto prazo.

Isso acontece porque as contribuições feitas ao PGBL podem ser deduzidas do IR, desde que o investidor faça a declaração pelo formulário completo.

O dinheiro aplicado no PGBL é direcionado para investimentos, de renda fixa ou variável, crescendo ao longo do tempo.

Os investidores fazem contribuições regulares ou esporádicas para o PGBL, sendo que o valor das contribuições é determinado pelo próprio investidor.

Ao longo dos anos, as contribuições e os rendimentos gerados pelos investimentos se acumulam, formando uma reserva que será utilizada futuramente.

Por fim, quando o investidor decide se aposentar, é possível optar pelo resgate do valor acumulado de uma vez ou receber uma renda mensal por um período determinado.

O que é VGBL?

Mas afinal, o que é o VGBL? O VGBL, ou Vida Gerador de Benefício Livre, é outra modalidade de previdência privada amplamente utilizada no Brasil.

Assim como o PGBL, o VGBL é uma ferramenta de investimento de longo prazo, mas difere em alguns aspectos.

Ele é indicado para quem faz declaração simplificada do IR ou deseja investir mais do que 12% da renda bruta anual tributável.

Igualmente ao PGBL, o VGBL também pode ser utilizado como um planejamento sucessório, pois o valor acumulado pode ser transferido aos herdeiros sem passar pelo inventário.

No entanto, o VGBL pode ser mais interessante em alguns casos, como, por exemplo, questionamento por herdeiros não mencionados nas apólices ou em relação às tentativas de alguns Estados de tributar o produto pelo ITCMD.

Além disso, o VGBL é categorizado como seguro de pessoa. Já o PGBL é considerado como um plano de previdência complementar.

Como o VGBL funciona?

Da mesma maneira que o PGBL, os participantes fazem contribuições regulares ou esporádicas para o VGBL.

No entanto, as contribuições não são dedutíveis do Imposto de Renda, ou seja, o investidor não recebe benefícios fiscais no momento das contribuições.

Sua tributação acontece apenas sobre os rendimentos gerados pelo investimento, não sobre o valor total resgatado. A alíquota funciona no mesmo esquema dos planos PGBL.

Então, o investidor pode decidir resgatar o montante acumulado ou receber renda mensal, pagando impostos somente sobre os ganhos financeiros, não sobre o valor principal.

Assim como o PGBL, os recursos do VGBL podem ser investidos em diferentes tipos de fundos, como renda fixa, renda variável, multimercados, entre outros.

PGBL x VGBL, quais as diferenças?

diferenças-entre-pgbl-ou-vgbl

Mas afinal, quais são as diferenças entre PGBL ou VGBL? Essa é uma dúvida muito comum entre os investidores que estão indecisos entre ambas modalidades.

Para nortear o entendimento, a seguir, trouxemos as principais diferenças entre o PGBL e VGBL. Vamos conhecê-las?

PGBL

Uma das principais diferenças entre o PGBL é que as contribuições feitas pelos investidores podem ser deduzidas no IR.Porém, essa dedução é válida apenas para quem faz a declaração do Imposto de Renda pelo formulário completo.

Além disso, os benefícios concedidos no PGBL ocorrem durante a fase de acumulação dos recursos.

No entanto, na fase de resgate, o investidor é tributado sobre o montante total resgatado ou recebido como renda, incluindo o valor principal investido e os ganhos financeiros.

Por isso, esse investimento costuma ser mais atraente para investidores que se encontram em faixas de renda mais elevadas, pois oferece uma oportunidade de reduzir o IR no curto prazo.

VGBL

Ao contrário do PGBL, o VGBL não oferece benefícios fiscais no momento das contribuições.

Isso significa que as contribuições feitas para o VGBL não podem ser deduzidas do IR, independentemente do formulário de declaração de imposto utilizado pelo investidor.

A tributação dessa modalidade incide apenas sobre os ganhos financeiros acumulados, não sobre o valor principal investido.

Então, o investidor pode resgatar o montante acumulado ou receber uma renda mensal, pagando impostos apenas sobre os rendimentos, não sobre o valor total investido.

Por isso, o VGBL é frequentemente recomendado para pessoas que não fazem a declaração do IR pelo formulário completo, já que não poderiam aproveitar as deduções fiscais do PGBL.

PGBL ou VGBL, qual escolher?

Afinal, PGBL ou VGBL: qual escolher? A decisão depende de diversos fatores individuais e objetivos financeiros.

Então, para ajudá-lo nessa decisão, separamos alguns dos principais motivos para decidir entre PGBL ou VGBL. Veja a seguir!

Escolha o PGBL se:

Se você faz a declaração de IR pelo formulário completo, optar pelo PGBL é uma ótima alternativa.

Isso porque o PGBL oferece benefícios fiscais no momento das contribuições, permitindo que o investidor reduza a carga tributária no curto prazo.

Além disso, se você tiver uma renda tributável mais alta, o PGBL pode ser mais vantajoso, uma vez que a dedução fiscal pode resultar em economias significativas no IR.

Caso também você não se importe com a tributação futura, o PGBL é o investimento ideal. Isso porque o imposto é cobrado sobre o montante total resgatado na fase do saque.

Escolha o VGBL se:

Caso você não faça a declaração de IR pelo formulário completo ou não deseje aproveitar os benefícios fiscais no momento das contribuições, o VGBL é uma opção adequada.

Como o VGBL é tributado apenas sobre os ganhos financeiros, não sobre o valor principal investido, ele se torna vantajoso para investidores que preferem pagar menos impostos no resgate.

Além disso, se você está em busca de flexibilidade no planejamento sucessório, o VGBL oferece essa opção, evitando a necessidade de passar pelo processo do inventário.

VGBL ou PGBL: como declarar no imposto de renda?

como-pgbl-ou-vgbl-no-imposto-de-renda

Para declarar um plano de previdência VGBL ou PGBL no IR é necessário muita atenção aos pequenos detalhes do processo. Veja a seguir o passo a passo que preparamos:

VGBL

  • Passo 1 – No VBGL, o investidor deve acessar a ficha de “Bens e Direitos” da declaração do IR e selecionar o código “97 – VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre”.
  • Passo 2 – Em seguida, informar o valor total investido no VGBL até o último dia do ano-calendário.
  • Passo 3 – Além disso, é necessário preencher os campos com os dados da instituição financeira onde está o VGBL, incluindo o CNPJ da instituição.
  • Passo 4 – Caso tenha realizado resgates ou recebido rendimentos no ano, esses valores devem ser declarados separadamente na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica” ou “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, dependendo do tipo de rendimento.

PGBL

  • Passo 1 – No PGBL, o investidor deve acessar a ficha de “Bens e Direitos” e escolher o código “36 – Previdência Complementar (PGBL)”.
  • Passo 2 – Com isso, é necessário preencher os campos com os dados da instituição financeira onde você possui o PGBL, incluindo também o CNPJ da instituição.
  • Passo 3 – Na ficha “Pagamentos Efetuados”, selecione o código “36 – Previdência Complementar – PGBL” e informe o valor total das contribuições realizadas durante o ano. Assim, será possível realizar a dedução dessas contribuições do IR.
  • Passo 4 – Igualmente ao VGBL, se você realizou resgates ou recebeu rendimento do PGBL no ano, os valores devem ser declarados na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica” ou “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

Como resgatar o PGBL ou VGBL?

O resgate em planos de previdência privada, como o PGBL ou VGBL, envolve considerações essenciais para maximizar seus benefícios financeiros.

Ao resgatar, esteja ciente das implicações fiscais do processo. Por exemplo, o PGBL é tributado sobre o valor total resgatado, enquanto o VGBL incide apenas sobre os ganhos financeiros.

Então, certifique-se de conhecer as regras de carência de seu plano, evitando penalidades.

Além do resgate integral, considere alternativas como resgates parciais para manter a proteção previdenciária e minimizar os impactos fiscais.

A portabilidade de previdência permite transferir seu plano para outra instituição, mantendo vantagens fiscais. Lembrando que é possível mudar para fundos de estratégias diferentes, mas dentro da mesma modalidade. Ou seja, se seu plano for PGBL, não pode mudar para VGLB, e vice-versa. 

Ou seja, compreender as regras, considerações e alternativas do resgate é fundamental. Para isso, é importante consultar um profissional financeiro para tomar decisões informadas e otimizar seus investimentos de acordo com suas necessidades.

Passo a passo: como resgatar PGBL ou VGBL

O resgate do PGBL ou VGBL é um procedimento que também deve ser feito com cautela e os investidores devem se atentar aos pequenos detalhes.

  • Passo 1 – Primeiramente, leia atentamente o contrato do plano para entender as condições específicas estabelecidas pela instituição financeira contratada;
  • Passo 2 – Em seguida, entre em contato com a instituição responsável pelo plano, pelo canal de atendimento disponibilizado;
  • Passo 3 – Ao fazer contato, você terá a opção de escolher a forma de resgate que melhor atende às suas necessidades, como resgate total, parcial, renda mensal vitalícia ou programada;
  • Passo 4 – A instituição financeira solicitará documentos para processar a solicitação, como cópias de documentos pessoais;
  • Passo 5 – Após a aprovação e processamento da solicitação, os recursos serão disponibilizados conforme a opção de resgate escolhida;
  • Passo 6 – É essencial que você esteja ciente das tributações, pois os ganhos financeiros serão tributados de acordo com as alíquotas de IR vigentes.

Então, antes de efetuar o resgate, avalie os impactos financeiros da decisão, considerando cuidadosamente seus objetivos financeiros.

Quer ingressar no mundo dos investimentos de uma maneira simples e rentável? Então, conte com os serviços disponibilizados pelo Banco Daycoval. Venha conhecer o que temos para você!

Conclusão

Escolher entre o PGBL ou VGBL é uma decisão que deve ser tomada com cautela, uma vez que dependerá de diversos fatores individuais.

Se você preenche o formulário completo do IR e se interessa pelos benefícios fiscais, a melhor alternativa é o PGBL.

No entanto, caso o formulário preenchido do IR não for completo e você deseja uma tributação favorável sobre seus rendimentos, a melhor opção é a VGBL.

É importante ter em mente seus objetivos, metas e preferências pessoais. Dessa maneira, é possível realizar a escolha certa e ter um futuro bem-sucedido.

E aí, gostou deste conteúdo? Então, para sempre ficar antenado sobre o mundo dos investimentos, acompanhe o nosso blog.

Leia também:

Recomendar Conteúdo:
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Quem leu essa matéria também gostou

Matérias mais lidas

Gostaria de receber novidades?

    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    WhatsApp
    LinkedIn
    Twitter
    Facebook

      Ei, tá curtindo o nosso Blog?

      Inscreva-se para receber as nossas novidades dicas financeiras exclusivas e conteúdo especial na sua caixa de entrada.




      Obrigado por se inscrever!